TRÂNSITO

Motoristas devem redobrar cuidados no período chuvoso

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal alerta para os riscos de acidentes neste período do ano. Falta de atenção, ausência de direção defensiva, velocidade acima do permitido e uso do celular são os principais motivos de incidentes nas vias

Cibele Moreira
Pedro Marra
Renata Nagashima
postado em 15/11/2021 06:00 / atualizado em 15/11/2021 06:00
 (crédito:  Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

O período chuvoso aumenta o risco de acidentes de trânsito. Colisões traseiras, aquaplanagem, saída de pista e derrapagens estão entre as principais ocorrências atendidas nessa época do ano e exigem do condutor ainda mais responsabilidade. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) e o Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) alertam que é fundamental uma revisão em itens de segurança: trocar pneus carecas, limpador de para-brisas e as lanternas queimadas. Esses são essenciais para quem vai transitar na chuva.

Para Luiz Carlos Souto Júnior, diretor-substituto de policiamento e fiscalização de trânsito do Detran, a atenção deve ser redobrada pelos motoristas e motociclistas, principalmente quando está chovendo. "Os principais motivos de acidentes nesse período são a falta de sinalização na hora de trocar de faixa ou a falta de manutenção dos itens de segurança do veículo. O celular também é um dos grandes problemas, o uso do aparelho reduz em até 10 segundos o tempo de reação do condutor. Isso na pista seca já é ruim, com a chuva é ainda pior", pondera. "Já teve caso de motociclista falando no celular, de pedestre no celular e que se envolveu em acidente", completa.

Além disso, o Detran aponta a alcoolemia como uma das maiores problemáticas enfrentadas no Distrito Federal. De acordo com Luiz, o período de fim de ano tende a aumentar a quantidade de ocorrências envolvendo condutores que consumiram bebida alcoólica. "Dirigir alcoolizado na chuva, o perigo é maior. Até por isso, em meados de novembro vamos começar a operação de Boas Festas em várias regiões do DF", destaca.

Direção defensiva

Na avaliação do diretor do Detran, ter direção defensiva diminui as chances de envolvimento em acidentes de trânsito. "Os acidentes são ocasionados por uma infração ou por uma conjunção de infrações. Ter essa conduta de cuidado e se preservar do erro do outro ajuda muito, além de respeitar as regras de trânsito, principalmente a velocidade da via", afirma Luiz Souto Júnior.

Em dezembro de 2011, o motociclista Gustavo Ferreira Rodrigues, 27, foi atingido por um carro na BR-020 após uma "fechada", e ficou caído na pista molhada com o fêmur quebrado. Ele reconhece que estava acima da velocidade permitida da via, de 80km/h. "A imprudência foi dele, mas minha também, porque eu estava a 100km/h. Fiquei dois anos em recuperação e fiz 40 sessões de fisioterapia. Hoje sou mais precavido no trânsito. Não tenho coragem de entrar no corredor entre os carros em tempo de chuva, por exemplo, porque o risco de uma fechada é grande", assegura.

Morador de Planaltina, Gustavo trabalhou como motoboy antes, e há três anos usa a moto para ir ao trabalho administrativo em uma empresa de iogurte, localizada em Samambaia Sul. Ele acredita que os principais pontos para um motociclista ficar atento são iluminação e pneu do veículo. "Se o pneu estiver careca e a moto sem sistema de iluminação, é queda certeira em corredor", comenta.

Revisão em dia

O engenheiro eletricista Luiz Sampaio, 66 anos, que trabalha em uma empresa de serviços na área de sistema de incêndio, diz que o estabelecimento usa seis carros para fazer os atendimentos em cerca de 150 condomínios. Todos passam por revisão a cada seis meses. "A gente mantém a revisão em dia para não ter problemas. Geralmente, ela é semestral, porque rodamos muito no Distrito Federal, o que dá uma média de 40km de distância por atendimento, pois vamos para Águas Claras, Noroeste e Samambaia, por exemplo. Como somos do ramo, não bobeamos na manutenção", relata.

Luiz destaca que se preocupa com o trânsito em rotatórias, pois costuma ver acidentes durante a rotina de trabalho. "A primeira preferência, por exemplo, numa rotatória, é de quem está passando pelo balão. Mas eu prefiro andar devagar, porque a preferência, para mim, é não bater o carro. Por isso que tomo alguns cuidados com relação à direção defensiva neste período de chuva", salienta o motorista.

Feriado será chuvoso

Os brasilienses podem esperar bastante chuva no feriado de 15 de novembro, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo o meteorologista do Inmet Heráclio Alves, assim como ontem, logo pela manhã, o céu de Brasília amanhece com bastante neblina e garoa com nuvens baixas. "O céu deve ficar nublado e fechado, com chuva a qualquer hora do dia e temperaturas mais amenas. O clima será bem parecido com o fim de semana e deve permanecer assim até terça", explica.

A temperatura mínima deve ficar em torno dos 17°C, podendo alcançar a máxima de 25°C. A umidade deve ficar entre 95% e 60%. Na terça-feira, segundo o meteorologista, o clima pode sofrer algumas mudanças. "A partir de terça, o céu fica mais aberto e a chuva dá uma cessada, deve cair apenas em áreas isoladas. Porém, na quinta-feira volta a chover novamente."

 

  • 12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva
    12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva Foto: Carlos Vieira/CB
  •  12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva
    12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva Foto: Carlos Vieira/CB
  • 12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva
    12/11/2021 Crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Risco de acidentes em epoca de chuva Foto: Carlos Vieira/CB

Veja as principais rientações para o período de chuva

» Faça revisão dos pneus, freios, limpadores e faróis do veículo

» Mantenha os pneus calibrados e evite frear quando cair em um buraco para diminuir o efeito do impacto

» Para ter melhor visibilidade, use o ar-condicionado e o desembaçador elétrico traseiro ou abra um pouco os vidros, deixando o ar circular pelo carro

» Reduza a velocidade e mantenha maior distância do veículo à frente

» Se houver pouca visibilidade em função de chuva ou neblina, pare e espere as condições do tempo melhorarem, caso possa fazer isso com segurança

» Evite freadas ou mudanças bruscas, pois o acúmulo de água na pista pode provocar a aquaplanagem, que é quando os pneus perdem o contato com o asfalto

» Utilize sempre a luz de seta para indicar mudança de direção

» Em caso de enchente, abandone o veículo se o nível de água atingir o batente do carro, que pode começar a boiar.

Fonte: Detran/DF

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE