CAMPANHA

Ministério Público avalia que Dia D da vacinação ocorreu com "excelência" no DF

Procurador distrital dos Direitos do Cidadão do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios percorreu três pontos de vacinação, neste sábado (20/11), para avaliar trabalho da Secretaria de Saúde

Cibele Moreira
postado em 20/11/2021 18:01 / atualizado em 20/11/2021 18:01
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)

O Dia D da vacinação contra a covid-19, neste sábado (20/11), ocorreu em 28 endereços espalhados por todo o Distrito Federal. A fim de fiscalizar as ações do governo local no âmbito da campanha, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) acompanhou os trabalhos, coordenados pela Secretaria de Saúde (SES-DF), em três pontos de atendimento. O balanço dos atendimentos sairá no início da noite.

Em todos os pontos móveis, houve aplicação de imunizantes contra a covid-19 e contra a gripe. Na avaliação do procurador distrital dos Direitos do Cidadão Eduardo Sabo, o serviço ocorreu com "excelência" nas unidades volantes visitadas pelo MPDFT — nas feiras do Guará, Permanente do Núcleo Bandeirante e dos Importados, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

Em vídeo divulgado para veículos de comunicação, o procurador comentou sobre a necessidade de a população estar imunizada para que haja controle da pandemia. "É importante que a sociedade saiba que a vacinação deve ser completa: todos devem ser vacinados com as duas doses. Da proteção de um depende a vida de todos", completou Eduardo Sabo.

Meta 

O objetivo do Governo do Distrito Federal (GDF) com o Dia D é atender cerca de 200 mil pessoas que não tomaram sequer a primeira dose do imunizante. Além desse grupo, a SES-DF mira aqueles que ainda não completaram o ciclo vacinal, mesmo dentro do prazo para receber as aplicações do reforço. 

Além do combate à covid-19, o Dia D focou a aplicação de imunizantes contra a influenza. Desde 29 de setembro, após publicação de uma nota técnica do Ministério da Saúde, não é mais necessário aguardar o intervalo de duas semanas entre os diferentes imunizantes. A mudança ocorreu depois de uma avaliação da pasta federal, junto a autoridades sanitárias, que concluiu não haver riscos na aplicação das vacinas em datas próximas ou até no mesmo dia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE