Passaporte de vacina

Ibaneis pede para governo reconsiderar posição sobre passaporte de vacina

Governo federal decidiu dispensar a obrigatoriedade de vacinação de estrangeiros para entrar no Brasil. Governador do DF pede para Brasil seguir orientações da Anvisa e o princípio da reciprocidade

Raphael Felice
postado em 08/12/2021 11:26 / atualizado em 08/12/2021 11:26
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A.Press)

Em sua chegada ao evento de pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MS) pelo MDB em um hotel na Asa Sul, em Brasília, nesta quarta-feira (8/12), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, falou sobre a obrigatoriedade vacinal e fez um apelo ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para reconsiderar a decisão de permitir a entrada de viajantes do Brasil sem ter se vacinado.

“Vamos manter exatamente como está. Entendemos que (o passaporte vacinal) não é necessário para restaurantes, bares e não vamos cobrar. Mas para a entrada no país, como é colocado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), acho que deveria manter para pessoas vindas de outros países. Aqui nós temos um nível de vacinação próximo a 80% da vacinação completa e, com isso, vamos ter o que se chama de "imunidade de rebanho". Então, não vejo necessidade de (comprovante de) vacinação aqui, mas no ingresso ao Brasil acho que seria necessário”, disse o governador.

“Fica o pedido às autoridades brasileiras, ao ministro Queiroga e ao presidente da República, uma reavaliação. Para entrar em qualquer país do mundo é cobrado da gente (brasileiros) comprovante de vacinação e teste PCR. Acho que nós podemos adotar até como princípio da reciprocidade, que existe na nossa Constituição, a cobrança também no ingresso desses estrangeiros”, complementou.

No DF, há obrigatoriedade de vacinação para entrar em eventos de grande porte, shows e festivais. O passaporte, no entanto, é dispensado em estabelecimentos como bares, cinemas e restaurantes.

Apoio

Ibaneis também falou sobre negociações de palanque e confirmou que Simone Tebet terá espaço para discursar junto a ele. Sobre apoio a demais candidaturas, citou parcerias com outros partidos, entre eles o PL, do presidente Bolsonaro.

“Nós temos partidos, como PP, PL, o Avante aqui no DF, que fazem parte da nossa base aliada, mas nós teremos palanque para a Simone aqui no Distrito Federal. O que temos bastante adiantado é com a ministra Flávia Arruda (Secretaria de Governo), que vai ocupar a vaga de senadora na nossa chapa”, afirmou.

https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2021/12/4968941-governo-rejeita-passaporte-da-vacina-e-anuncia-quarentena-para-viajantes-nao-vacinados.html

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE