Pandemia

Covid-19: taxa de transmissão registra quarta alta seguida e bate novo recorde

Secretaria de Saúde do DF confirmou taxa de transmissão em 2,58, nesta quinta-feira (20/1). O indicador chegou perto da maior taxa desta pandemia, de 2,61, em março de 2020

Pedro Marra
postado em 20/01/2022 20:03
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A. Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A. Press)

Pelo quarto dia seguido, a taxa de transmissão da covid-19 registrou alta no Distrito Federal. Segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do DF (SES), o indicador ficou em 2,58 nesta quinta-feira (20/1). Dessa forma, cada grupo de 100 pessoas pode infectar outras 258. Na quarta-feira (19/1), o número foi de 2,48. O dado mais recente está próximo ao maior divulgado pela pasta, em 25 de março de 2020, quando fechou em 2,61.

A SES-DF confirmou também 4,1 mil novos casos diários do novo coronavírus, o que resulta em mais de 558 mil diagnósticos positivos em toda pandemia. A pasta não notificou mortes nesta quinta-feira, mas confirmou um óbito, em 3 de dezembro de 2021, de uma moradora de Minas Gerais entre 40 e 49 anos com comorbidade.

O total de mortes causadas por complicações da doença passa de 11,1 mil. A média móvel de óbitos encontra-se em 2,20, registrando um aumento de 22% em relação há 14 dias. Com a média de casos em 3.961, o aumento ficou em 420,5% no mesmo período de comparação.

Diante do aumento na taxa de transmissão, o Governo do Distrito Federal (GDF) anunciou, na quarta-feira (12/1), que será realizada a remobilização de leitos, além de medidas de impacto rápido, como a oxigenoterapia domiciliar, leitos bloqueados e potencialização dos recursos da Rede de Atenção à Saúde. Tudo isso na tentativa de evitar a sobrecarga na atenção primária e nas emergências da rede pública.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE