Pandemia

Falta de informações da deltacron preocupa especialistas e requer atenção

Nova cepa não tem casos confirmados no Distrito Federal. Especialistas analisam o cenário a partir da desobrigação de máscaras

Rafaela Martins
postado em 17/03/2022 06:00
 (crédito: Reprodução/Instituto La Jolla de Imunologia)
(crédito: Reprodução/Instituto La Jolla de Imunologia)

Apesar dos poucos registros de infecções por deltacon, variante da covid-19, autoridades e especialistas seguem atentos às descobertas da mutação. No Distrito Federal, a preocupação é quanto a um novo surto num momento em que as medidas de contenção sanitárias são reduzidas. De acordo com a médica infectologista Ana Helena Germoglio, até o momento, a cepa não se mostra mais transmissível e letal quando comparada às outras variantes. "Ainda existem poucos casos confirmados no mundo, então não sabemos qual é o real potencial de impacto, e nem o poder de proteção das vacinas contra ela. Aparentemente, ela carrega uma estrutura semelhante a ômicron, o que nos dá maior tranquilidade", explica.

A especialista afirma que é pouco provável que novas medidas restritivas entrem em vigor no estado. "Por hora, nada muda. As medidas de proteção continuam as mesmas e a imunização ainda é a melhor estratégia de prevenção contra o vírus. Só que agora, onde muitos lugares liberaram o uso de máscaras, cada vez mais a pessoa deve fazer sua gestão individual de risco e ver se realmente compensa retirar o equipamento de proteção", ressaltou a especialista.

Boletim

Os efeitos da vacinação contra a covid-19 continuam apresentando recorde positivo no Distrito Federal. De acordo com informações do Boletim Epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Saúde, o índice de transmissão viral se estabilizou em 0,55. Esse número é o menor desde o começo da pandemia. Desta forma, a taxa confirma que um grupo de 100 pessoas podem infectar outras 55.

Quando ela está abaixo de 1, a pandemia está controlada, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No boletim mais recente, publicado às 17h de ontem, a pasta responsável notificou 7 mortes em decorrência da covid-19. Destas, 5 vítimas eram do sexo masculino e 2 do sexo feminino. Ao todo, 11.352 mil vítimas morreram na capital do país desde o início da pandemia.

Em relação aos infectados, 342 novos casos positivos foram registrados. O total de contaminados na capital federal chegou a 689.224. A média móvel de infecções está em 442, o que representa uma queda de 73% em relação a 14 dias atrás. Já a média móvel de óbitos está em 8 — isso representa uma queda de 26%, indicando estabilidade na comparação com o cálculo de 14 dias atrás.

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE