Águas Claras

Personal que deu soco em síndico está desaparecido desde o dia do crime

Ao Correio, o delegado-chefe da 21ª DP, Alexandre Gratão, afirmou que, inicialmente, o caso é investigado como lesão corporal, mas a tipificação pode mudar após análise dos laudos médicos

Darcianne Diogo
postado em 18/03/2022 17:41
 (crédito: Redes sociais)
(crédito: Redes sociais)

Policiais civis da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) intensificaram as buscas para localizar o professor de artes marciais Henrique Paulo Sampaio Campos, 49, para intimá-lo. Desde o fim da manhã da última quinta-feira (17/3), quando o personal agrediu o síndico e jornalista Wahby Abdel Karim Khalil, 42, com um soco, ele não foi mais localizado no condomínio onde mora, em Águas Claras.

Ao longo desta sexta-feira (18/3), os investigadores estiveram em endereços ligados a Henrique para entregar a intimação, mas sem sucesso. Ao Correio, o delegado-chefe da 21ª DP, Alexandre Gratão, afirmou que, inicialmente, o caso é investigado como lesão corporal, mas a tipificação pode mudar após análise dos laudos médicos. “Vamos esperar os laudos para fundamentar o indiciamento. A depender do resultado, pode ser enquadrado como lesão leve, grave ou gravíssima”, frisou.

Apesar do sumiço, Henrique ainda não é considerado foragido da polícia, pois não há mandado de prisão em aberto contra ele. A agressão ocorreu por volta das 11h dentro da academia do condomínio Luna Park e foi presenciado por um funcionário do local. Câmeras do circuito interno de segurança flagraram o momento em que Khalil e o personal discutem. Segundo o advogado do síndico, Edson Alexandre, o motivo da briga seria um saco de pancadas instalado no ambiente, que estaria incomodando os moradores. “O Khalil foi conversar para tentar arrumar uma solução, uma vez que o objeto estava preso por correntes ao teto e fazia muito barulho”, afirmou.

Em determinado momento, a filmagem mostra Henrique desferindo um soco contra o rosto do síndico, que cai ao chão. Após os fatos, o Correio esteve no condomínio para tentar falar com Henrique, mas ele não se encontrava no local. A reportagem também mandou mensagens e ligou ao número dele, mas sem sucesso.

Estado de saúde


Em boletim médico emitido às 16h desta sexta-feira, o coordenador da unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Santa Lúcia, Alberto Mendonça, e o diretor executivo, Sergio Murilo, afirmou que o síndico persiste com quadro clínico estável, sem agravamentos. O jornalista foi submetido a novo exame de imagem, que constatou não haver progressão das lesões iniciais.

Ainda de acordo com a nota, Khalil será transferido para a unidade de terapia intensiva (UTI) de menor complexidade e, provavelmente, passará por um tratamento odontológico neste sábado (19/3), uma vez que ele perdeu dentes com o impacto do soco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE