Crime

Policial civil aposentado é o principal suspeito da morte de pai e filho

Warslison Rodrigues de Jesus, 31 anos, e Edson do Carmo de Jesus, 63, foram mortos na tarde desta quinta-feira (12/5) ao lado da padaria onde administravam

Darcianne Diogo
postado em 13/05/2022 11:59 / atualizado em 13/05/2022 12:32
 (crédito: Reprodução/Redes sociais)
(crédito: Reprodução/Redes sociais)

O principal suspeito de executar a tiros pai e filho, em Taguatinga Sul, é um policial civil aposentado. A informação foi confirmada ao Correio por fontes policiais. Warslison Rodrigues de Jesus, 31 anos, e Edson do Carmo de Jesus, 63, foram mortos na tarde de quinta-feira (12/5) em um escritório ao lado da padaria administrada por eles.

Até a última atualização desta reportagem, o suspeito seguia foragido. Investigadores da 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) estão nas ruas em busca do paradeiro do assassino, identificado como Marcos Antônio Santos. Imagens das câmeras do circuito interno de segurança registraram o momento em que o homem deixa o local logo depois de cometer o duplo homicídio. Em uma moto, ele sai tranquilamente do endereço.

Warlison e Edson administravam três padarias, uma em Ceilândia, outra no P Norte e uma em Taguatinga Norte. Há pouco mais de um ano, os empresários alugaram um novo ponto em Taguatinga Sul. A Empório Life Pães e Conveniência fica na CSG 05 e há alguns meses passou por uma reforma para a ampliação do espaço. O Correio apurou que, por causa dessa obra, o dono do ponto resolveu aumentar o valor do aluguel, o que causou descontentamento por parte de Warlison e Edson. As vítimas e o autor chegaram a tentar acordos, mas sem sucesso.

Na tarde de quinta-feira, por volta das 17h30, pai e filho estavam em um escritório, que fica ao lado da padaria. Momentos antes do crime, o suspeito enviou uma mensagem à Warlison, pedindo para que ele fosse ao escritório. Quando pai e filho foram ao encontro do homem, foram surpreendidos a tiros. Um dos corpos foi encontrado caído na escada, que dá acesso à sala. Funcionários que trabalhavam na padaria no momento do crime ouviram o barulho dos tiros e, ao entrar no local, se depararam com a trágica cena.

Saudades

O crime ocorreu no momento em que a padaria funcionava normalmente. Uma funcionária do estabelecimento ouviu os disparos e correu para ver o que estava acontecendo. "Eram pessoas espetaculares, acolhedores, sempre ajudavam no que precisavam, formaram vários profissionais, ensinaram profissões pra quem não tinha nenhuma expectativa, era muito amados, pessoas simples que constataram tudo com esforço e super, sem precisar passar por cima de ninguém, eram religiosos, tinham boa vontade e esperança que tudo sempre ficaria bem, eles realizaram um sonho juntos, pena que veio essa pessoa é brutalmente acabou com isso", desabafou a mulher.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE