Evento

"Mão de obra tem que estar qualificada", diz Ibaneis durante QualificaDF

Primeira turma o programa QualificaDF reuniu 12 mil alunos, na manhã deste sábado (21/5), no ginásio Nilson Nelson. Governador do DF, Ibaneis Rocha, destacou geração de emprego

Correio Braziliense
postado em 21/05/2022 20:23
Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson -  (crédito: Renato Alves/Agência Brasília)
Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson - (crédito: Renato Alves/Agência Brasília)

A primeira aula do programa de capacitação profissional QualificaDF reuniu 12 mil alunos, na manhã deste sábado (21/5), no ginásio Nilson Nelson. O evento contou com palestra de grandes nomes do esporte, como o ex-lutador de MMA Rodrigo “Minotauro” Nogueira e a ex-jogadora de basquete Hortência. Durante a agenda oficial, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), destacou o projeto com uma dos principais no DF.

  • Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis participa da primeira aula do QualificaDF, na manhã de sábado (21/5), no Ginásio Nilson Nelson Renato Alves/Agência Brasília

"Teremos 24 mil alunos no QualificaDF e outros 10 mil alunos no RenovaDF, mais voltado para a construção civil”, informou o mandatário. Para ele, o governo não gera emprego, mas, sim, os empresários. "A mão de obra tem que estar qualificada para isso”, completou.

A formatura da primeira turma do programa será em 30 de junho. São 50 opções de cursos voltados para vendas, indústria, agronegócio, serviços e saúde. Os alunos do programa QualificaDF recebem uniforme, auxílio transporte, lanche diário, seguro contra acidentes pessoais e certificado autenticado pela entidade qualificadora e pela Secretaria de Trabalho (Setrab).

Os estudantes também ganham um kit educativo composto de apostila, caderno com 96 folhas, caneta esferográfica, borracha, lápis e pasta plástica com elástico. O secretário de Trabalho do DF, Thales Mendes, diz que foram ouvidos empresários para saber quais eram as principais demandas. "A ideia era fazer um pacote de qualificação profissional voltado para vagas que já existem no mercado de trabalho”, comentou Thales.

DF Open de Jiu-Jitsu

Logo depois, Ibaneis esteve no Ginásio de Esportes do Cruzeiro, onde ocorre o Distrito Federal Open de Jiu-Jitsu, até este domingo (22/5), para homenagear medalhistas da modalidade. O campeonato conta com 1,4 mil atletas inscritos, sendo 800 crianças de 43 projetos sociais.

A secretária de Esporte e Lazer do DF (Seel), Giselle Ferreira, destaca que, pela primeira vez, a pasta tem uma diretoria voltada só para as artes marciais. “Não só apoiamos campeonato como o Distrito Federal Open, mas também realizamos entrega de quimonos para projetos sociais”, comentou. 

Em seguida, o governador do DF marcou presença no jogo de futebol solidário "Driblando a fome", que lotou o Estádio Joaquim Domingos Roriz, em Samambaia Sul. Ibaneis deu o pontapé inicial da partida diante de 7 mil pessoas, segundo estimativa da organização do evento.

  • Ibaneis dá pontapé inicial no jogo de futebol solidário do projeto Driblando a fome, no Rorizão Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis dá pontapé inicial no jogo de futebol solidário do projeto Driblando a fome, no Rorizão Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis dá pontapé inicial no jogo de futebol solidário do projeto Driblando a fome, no Rorizão Renato Alves/Agência Brasília
  • Ibaneis Rocha visitou, na manhã de sábado (21/5), a competição Distrito Federal Open de Jiu-Jitsu, no Ginásio do Cruzeiro Renato Alves/Agência Brasília
 

A entrada para o jogo era 1 kg de alimento não perecível. Junto com as arrecadações promovidas por grupos católicos, espíritas e candomblecistas, o volume de doações chegou a 60 toneladas. Além da partida de futebol, o evento teve apresentações de dança e da banda da Polícia Militar do DF (PMDF). 

Com informações da Agência Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE