Cinema

Chadwick Boseman abriu mão de parte do cachê para aumentar salário de atriz

Sienna Miller afirmou ao portal Empire que Chadwick Boseman teria cedido parte do próprio honorário para aumentar o pagamento da atriz em 'Crime sem saída'

Correio Braziliense
postado em 29/09/2020 12:18
Os dois contracenaram no longa policial 'Crime sem saída' -  (crédito: Reprodução/ YouTube)
Os dois contracenaram no longa policial 'Crime sem saída' - (crédito: Reprodução/ YouTube)

Durante uma entrevista ao jornal Empire, a atriz Sienna Miller, que contracenou com Chadwick Boseman no longa policial Crime sem saída, afirmou que o artista teria oferecido ceder parte do cachê dele para ela. O ator, que morreu em agosto em decorrência de um câncer, também era um dos produtores do filme.

A oferta surgiu após a atriz ter explicado a Boseman que, por conta do nascimento da filha, só poderia aceitar a proposta do filme por um bom honorário. Sienna respondeu ao jornal que a generosidade do ator foi comovente e que uma cena como esta é rara no universo cinematográfico.

“Esse tipo de coisa simplesmente não acontece. É simplesmente incompreensível imaginar outro homem naquela cidade se comportando tão graciosamente ou com respeito. Depois disso, contei essa história a outros atores e todos eles ficaram muito quietos e provavelmente tiveram que sentar e pensar sobre as coisas por um tempo”, relembrou a atriz.

Em outro momento, ela explicou que a ação de Boseman foi de coração e que, a todo momento, ele afirmava que o valor que estava repassando a ela era o justo pela atuação. “Não houve exibicionismo, foi: 'claro que vou levá-la a esse número, porque é isso que você deve receber’”, disse Sienna.

Legado

Devido a um câncer de cólon, o artista morreu em agosto deste ano, aos 42 anos. Boseman ficou popularmente conhecido após interpretar o rei T’Challa, em Pantera Negra. O filme foi um dos grandes recordes de bilheteria da Marvel.

Além do reconhecimento como ator, Boseman passou a ser lembrado e reconhecido pelos valores que defendia e acreditava, sobretudo no que tange questões de representatividade. Este mês, o artista foi homenageado com um mural, criado por Nikkolas Smith, na Disney

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação