Música

Após vencer Prêmio Multishow, Ludmilla lança ‘Rainha da favela’

A cantora Ludmilla apresenta novo single 'Rainha da favela' e coroa Valesca Popozuda, MC Carol, Tati Quebra Barraco e MC Kátia a Fiel em clipe

Correio Braziliense
postado em 12/11/2020 15:16 / atualizado em 12/11/2020 15:26
 (crédito: Rodolfo Magalhães/ Divulgação)
(crédito: Rodolfo Magalhães/ Divulgação)

Homenageando as origens e reafirmando o funk, Ludmilla lançou nesta quinta-feira (12/11) o single Rainha da favela. O lançamento chegou às plataformas digitais acompanhado de um videoclipe gravado na Rocinha, maior comunidade do Brasil. Como prévia, na noite de quarta-feira (11/11), a cantora apresentou a canção pela primeira vez durante uma performance no Prêmio Multishow 2020, no qual saiu premiada com Verdinha, eleita Música do ano. 

Em Rainha da favela, a carioca enaltece a comunidade - berço do funk carioca - e as mulheres que vieram antes dela e abriram caminho para que a música dela tocasse pelo Brasil afora. Representando-as, Ludmilla contracena ao lado de Valesca Popozuda, MC Carol, Tati Quebra Barraco e MC Kátia a Fiel no clipe oficial da faixa, no qual as funkeiras coroam umas as outras.

No registro, as cinco mulheres aparecem sentadas em uma mesa com um banquete composto por churrasco, frango assado, farofa, torta fria e champanhe. 

A letra, escrita por Ludmilla, Cabrera e Pablo Fierro, é embalada pelo trecho: "Aqui é só trabalho lindo/ my pussy mata rindo/ eu já matei mais um/ do meu jeito envolvente/ botando a chapa quente/ causando um zum zum zum/ entre becos e vielas/ Rainha da Favela". 

O clipe oficial do single estreou há duas horas no YouTube e já marca mais de 440 mil visualizações. Pelos comentários, o feedback do trabalho está sendo positivo. "Meu Deus, eu estava tremendo para essa musica sair! Pisa nos racistas. Orgulho", comentou uma internauta. "Amei as funkeiras todas reunidas, crescemos escutando essas mulheres, parabéns pela música Lud", pontuou outra. Além disso, Ludmilla está nos assuntos mais comentados do Twitter. 

"Ludmilla serviu representatividade LGBTQIA+, homenagem às percursoras do funk, homenagem a maior favela da América Latina, serviu referência ao saque do caminhão de refrigerante na Linha Amarela (RJ) em 2010", comentou um fã clube. 

A atriz Taís Araújo também teceu elogios à funkeira. "Tanto com a performance como na atitude de responder aos críticos como ela diz na música: com respeito ao serviço negro, com sua música, dança e trabalho. E eu que já era fã dessa danada, amei e fiquei muito inspirada", escreveu nas redes sociais.

No final do clipe, Ludmilla aparece dentro de um avião em uma ligação em espanhol. O trecho gerou curiosidade nos fãs, que acreditam que pode ser um spoiler do próximo trabalho da carioca. 

Ludmilla ganhou Música do ano com 'Verdinha'
Ludmilla ganhou Música do ano com 'Verdinha' (foto: Hate Flash/ Divulgação)

Prêmio Multishow 2020

Na noite desta quarta-feira (11/11), Ludmilla surpreendeu o público ao se apresentar no Prêmio Multishow e levar uma reflexão sobre o racismo que sofreu durante a carreira.

A performance contou com a funkeira sentada em um trono - em referência ao novo single -, e com a apresentação dos hits Cheguei e Verdinha. Em seguida, áudios de fundo mostravam o preconceito que ela sofreu, como a fala racista da socialite Val Marchiori. 

Confira Rainha da favela:

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação