Entrevista

Marília Mendonça pretende retomar em 2021 o projeto 'Todos os cantos'

Entre os planos para o ano que vem está um show com Maiara & Maraísa do projeto 'Patroas'

Adriana Izel
postado em 26/12/2020 08:00
 (crédito: InPress/ Divulgação)
(crédito: InPress/ Divulgação)

Dois mil e vinte foi mais um ano bom para a cantora Marília Mendonça, ao menos quando se fala dos números da carreira. A sertaneja bateu recorde de audiência em uma das lives da quarentena e também apareceu no topo do ranking dos artistas mais ouvidos de 2020 das plataformas digitais Spotify, Deezer e YouTube. Para ela, esse sucesso tem a ver com a força da música no período da pandemia de covid-19. "Foi a música que deu o primeiro respiro no período mais drástico do isolamento", afirma em entrevista ao Correio.

Com a agenda de shows parada, Marília Mendonça se voltou para dentro. Curtiu o filho e a família e também aproveitou para produzir bastante. Neste ano, ela lançou ao lado de Maiara & Maraisa o álbum Patroas, mais recentemente o single, Deprê. Entre os planos de 2021 estão um show com a dupla no projeto homônimo e a continuidade de Todos os cantos, álbum que ela vinha lançando conforme fazia apresentações surpresas pelo Brasil. O show na capital federal ocorreu em 2019 e deu origem a faixa Intenção gravada com Gaab.

Ao Correio, Marília Mendonça refletiu sobre 2020 e falou sobre o que espera para o próximo ano. Confira!

Entrevista // Marília Mendonça

Mesmo num ano completamente atípico você conseguiu fazer com que 2020 fosse um período de muito sucesso profissional. A que atribui os bons resultados?
Eu vejo que a música tem sido muito companheira neste período que vivemos, foi a música que deu o primeiro respiro no período mais drástico do isolamento. Não só eu, mas vários artistas tiveram papel importante, a protagonista disto tudo é realmente a música, e fico feliz por ela ser minha parceira de vida.

Você apareceu no topo dos rankings de artistas brasileiros mais ouvidos de 2020 no Spotify, no Deezer e no YouTube. O que isso representa para você?
Isso mostra o tamanho do carinho e da dedicação que os meus fãs tem por mim. Quando eu me dou conta disso, eu só sinto que a gratidão não tem tamanho e, deixar bem claro, que vou sempre ouvi-los, porque em muitos momentos felizes os fãs são a minha própria voz.

Neste ano, você lançou um disco com Maiara e Maraisa e agora o single Deprê. Você já está trabalhando em mais lançamentos solo? O que podemos esperar para 2021?
Eu tenho muitos planos pra 2021! Seguir com o projeto Todos os cantos, tentar concluir as capitais que ainda faltam e retomar com força total o projeto Patroas, com minhas irmãs Maiara & Maraisa, estamos preparando um show super especial.

Com a rotina de shows você acabou compondo menos para os trabalhos. Esse período tem te dado oportunidade de compor mais?
A quarentena tem sido cheia de descobertas, tenho tentado ver por este lado. Acompanhei o crescimento do meu filho, li bastante, estudei, curti como nunca os almoços de domingo em família e sim, produzi bastante também.

Você é uma artista que sempre fala do quanto gosta de rap, tem parcerias com artistas do gênero. Podemos esperar algum dia um álbum só de rap da Marília Mendonça, como fez por exemplo Ludmilla com o funk?
Olha eu gosto muito mesmo e acompanho o trabalho de muita gente massa nesse segmento. Um álbum inteiro não sei, mas as parcerias são sempre bem-vindas.

Você começou cedo na parte da composição, mas a carreira como intérprete é relativamente nova, mas com uma trajetória meteórica. Por que acha que conseguiu conquistar o público de forma tão cativante quando se lançou como intérprete?
Eu acho que o tempo de composição foi mais que uma escola para mim, foi fundamental para o meu amadurecimento e para me preparar para a estrada. Com certeza isso fez a diferença para mim.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE