TV

Repórter com 14 anos de Globo é demitido após denúncia de assédio em Tóquio

Em nota, a emissora carioca disse que comportamentos abusivos não são tolerados nas equipes

Gustavo Soares - Especial para o Uai
postado em 20/07/2021 18:13
 (crédito: Montagem/Reprodução)
(crédito: Montagem/Reprodução)

Apesar de ainda não terem começado, os Jogos Olímpicos já estão sendo motivo de dor de cabeça na TV Globo. De acordo com o colunista Flávio Ricco, do portal R7, o repórter cinematográfico Mikael Fox voltou do Japão às pressas e foi demitido após ser acusado de assédio por duas integrantes da equipe.

Segundo Ricco, a situação aconteceu durante o período de isolamento obrigatório que os jornalistas fizeram assim que desembarcaram no país. No hotel, teria acontecido uma confraternização no quarto de um dos integrantes da equipe, e nela o cinegrafista teria se excedido.

As produtoras então entraram em contato com a diretoria da emissora para denunciar a atitude do ex-colega. Numa tentativa de abafar o caso, Mikael foi trazido imediatamente ao Brasil e demitido do seu posto, o qual ocupava havia mais de 14 anos.

Em nota enviada a Ricco, a TV Globo disse o seguinte:

“Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes.”

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE