MÚSICA

Sucesso nas plataformas musicais, Gustavo Mioto conquista fãs

Com apenas 24 anos de idade, o cantor Gustavo Mioto celebra a carreira de rápida ascensão com o registro audiovisual Sem cortes em Jaguariúna — a primeira estreia de dez projetos que o artista lançará ao longo de 2022

Isabela Berrogain*
postado em 25/04/2022 06:00
 (crédito:   Well Ribeiro/Divulgacao)
(crédito: Well Ribeiro/Divulgacao)

Com o lançamento do registro audiovisual Sem cortes em Jaguariúna, o cantor e compositor paulista Gustavo Mioto abre os trabalhos do chamado "Ano X", período de comemoração de seus dez anos de carreira. Disponibilizada na íntegra e gratuitamente no YouTube, a produção registra a apresentação de Mioto no Jaguariúna Rodeo Festival, em São Paulo, realizado no fim de 2021. Ao longo de 2022, o artista tem como objetivo apresentar 10 diferentes projetos celebrando a última década.

"A experiência dos 10 projetos tem sido gastrítica", brinca Mioto em entrevista ao Correio. "Eu não sei nem como a gente vai arrumar tanta coisa assim, mas estou muito animado para conseguir. Acho que vai ser o ano que eu mais vou produzir na minha vida e isso é muito legal, muito desafiador", avalia.

A disponibilização gratuita na internet de um show completo do sertanejo foi a forma que o cantor encontrou de presentear os fãs que nunca tiveram a oportunidade de vê-lo em cima dos palcos. "Muita gente nunca teve a oportunidade de assistir um show meu, então a gente quis mostrar tudo para a galera se sentir um pouco parte disso", conta. "Sendo o primeiro rodeio da volta, com 40 mil pessoas, a gente sentiu que era um negócio que tinha que ser registrado. Foi assim que nasceu o Sem cortes", complementa.

Ao longo do repertório, Gustavo Mioto reúne novas faixas, grandes sucessos da carreira e covers de músicas dos mais variados gêneros musicais. No entanto, o momento mais emocionante da apresentação é embalado por Restrição sentimental, parceria de Mioto com a cantora Marília Mendonça. "Estar em uma das últimas músicas que a Marília gravou é uma honra, estar em uma das músicas que ela já gravou na vida já seria uma honra", afirma. A cantora de apenas 26 anos foi vítima de um acidente de avião em novembro de 2021 e morreu três meses após o lançamento da colaboração.

Planos futuros

Após a estreia do Sem cortes em Jaguariúna, Mioto tem planos de disponibilizar na internet mais dois shows na íntegra, ambos com novo repertório. "Nós teremos vários projetos diferentes, em que vamos gravar muitas coisas inéditas. Eu acho que esse ano sairão umas 20 músicas inéditas, isso é coisa demais. Eu costumava, a cada dois anos, gravar umas 12, 15 músicas. Gravar 20 em um ano só, para mim, é um absurdo", admite o cantor.

Além disso, o sertanejo planeja estrear ainda em 2022 o projeto Pé na Areia e o festival Solteiro Não Trai. "Esse é o grande lance de ser a comemoração dos dez anos, o ano comemorativo. A gente queria vir com muita novidade", revela.

Mesmo com os desafios trazidos pelos lançamentos, é um alívio para Mioto voltar a estar na ativa após os meses de pandemia. "Eu senti que foi um buraco, para mim, o período de pandemia. Eu, fora do palco, sou um cara introspectivo e às vezes acabo guardando muita coisa. No palco é onde eu libero tudo isso, é onde eu desabafo, me livro de tudo, é onde eu me divirto mais, então aquilo me fez falta demais. Eu senti falta de viajar todos os dias para tocar, essa troca com a galera me faz muito bem", diz. "A pandemia fez um buraco em mim, me fez carregar um peso muito grande nas costas nesses dois anos, então voltar para os palcos, mesmo que devagar, tem sido uma terapia", reconhece.

O período de isolamento social foi a primeira vez em que Gustavo Mioto ficou longe dos palcos desde os 14 anos, idade em que deu início à carreira como artista. "O bônus e o ônus de começar cedo acabam culminando na mesma coisa, que é o tempo. Quando você começa cedo, você perde muito tempo da sua vida. Você perde coisas como a faculdade, até mesmo o colegial. Mas, ao mesmo tempo que você perde tempo, você também ganha", relata.

"Eu tive muito tempo para trabalhar, então isso fez com que as coisas acontecessem na minha vida muito cedo, mas eu tive pouco tempo para viver. Isso é o bônus e o ônus para mim. Hoje eu me sinto feliz de tudo já ter acontecido para mim, a gente sabe que dentro da música só 0,0001% das pessoas conseguem ser bem-sucedidas, então é realmente um privilégio ser tão novo e já ter conquistado tudo isso. Te dá uma paz de estar no caminho certo", alega.

Apesar da carreira consolidada — o sertanejo conta com mais de 2 bilhões de visualizações no YouTube e quase 4 milhões de ouvintes mensais no Spotify —, Mioto ainda procura se superar a cada lançamento. "Se a gente não quiser se superar, meio que perde a graça. Hoje eu sou um pouco mais tranquilo com números, eu tenho percebido que eles podem mentir para a gente, podem iludir. Devagarinho eu tenho entendido isso e ficando mais tranquilo", assegura.

"Eu parei de prestar atenção nos números e comecei a prestar atenção só na frente do palco. Se eu chegar no palco e a galera cantar muito alto, é o que vale, independente dos números", compartilha. "Isso virou um comércio e música, para mim, não é comércio. Música não pode ser isso. Eu parei de pensar um pouco nesses números exatamente por conta disso, porque quem compra música é o ouvido e não posições nas paradas musicais", completa.

Pensando nos próximos dez anos, Gustavo Mioto promete muito mais música. "É claro que a música é uma parte de mim e minha vida ainda estará girando em torno disso daqui dez anos. É o que eu sonho em fazer desde guri e é o que eu sonho em fazer até o último dia", finaliza.

*Estagiária sob a supervisão de Severino Francisco

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE