Teatro

Peça 'A vida ordinária de Cristina' aborda direitos LGBTQIA+

As apresentações gratuitas ocorrem neste sábado e no domingo, às 19h em ambos os dias

Naum Giló*
postado em 18/05/2022 06:00
A peça A vida ordinária de Cristina é uma história de desconstrução -  (crédito: Nick Elmoor)
A peça A vida ordinária de Cristina é uma história de desconstrução - (crédito: Nick Elmoor)

O final de semana tem estreia teatral no Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul. A peça A vida ordinária de Cristina vai levar para o palco questões relacionadas às diferenças geracionais e aos direitos da comunidade LGBTQIA . As apresentações gratuitas ocorrem neste sábado e no domingo, às 19h em ambos os dias. É importante lembrar que o espaço é sujeito à lotação.

Com direção de Alessandro Brandão e texto assinado por Alexandre Ribondi, a montagem gira em torno do diálogo entre duas mulheres que se encontram nos bastidores de um programa de televisão sensacionalista, enquanto esperam para as gravações. Uma é Tônia, uma mulher transgênero, interpretada pela estreante Luísa Rodrigues. A outra é Cristina, uma mulher cisgênero simples e intimidada pelo ambiente, encarnada por Adriana Nunes (Os Melhores do Mundo). Ao longo da conversa, as duas trocam experiências e perspectivas a respeito da vida e do mundo, desenrolando uma trama de amor e desconstrução de preconceitos.

Brandão lembra que, em boa parte dos casos, as pessoas transgêneros são expulsas de casa ou têm que enfrentar uma forte discriminação por parte da família, cujo o apoio é fundamental para quem já tem que enfrentar muitos desafios fora de casa. "A peça fala de questões importantes sobre a formação de uma pessoa, principalmente a familiar. Quando tem esse acolhimento da família você tem um fortalecimento de quem você é e de suas potencialidades", explica o diretor, que também ressalta que a montagem, feita por edital do Fundo de Apoio à Cultura (FAC-DF), tem como uma das contrapartidas a capacitação de pessoas LGBT em situação de vulnerabilidade.

Segundo Alessandro, a ideia do espetáculo surgiu antes da pandemia, quando a atriz Adriana Nunes se interessou em montar o texto de Alexandre Ribondi e convidou Brandão para dirigir a peça. A fase de captação foi interrompida pela chegada do coronavírus, mas foi retomada ano passado. Os ensaios começaram de forma on-line ainda no início deste ano, quando as medidas de restrições ainda estavam mais rígidas.

O cenário minimalista é assinado pelo cenógrafo, ator e figurinista Roustang Carrilho. A trilha sonora original é de Marcello Linhos (Os Melhores do Mundo e Cia Armorial). A classificação indicativa do espetáculo é de 14 anos.

Espetáculo teatral

A vida ordinária de Cristina

21 e 22 de maio, às 19h, no Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul. Gratuito. Classificação
indicativa: 14 anos.

 *Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE