O Grande Encontro

Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo agitam a festa junina do DF

Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo animam o Arraial de Dona Junina na Ascade, no Setor de Clubes Sul, com três palcos e a participação de artistas da cidade

Irlam Rocha Lima
postado em 17/06/2022 06:00 / atualizado em 17/06/2022 06:16
 (crédito: Marcelo Ribeiro/Divulgação - 22/9/17 )
(crédito: Marcelo Ribeiro/Divulgação - 22/9/17 )

O Grande Encontro, show com mais tempo em circulação no país, está de volta a Brasília. Em cartaz há 25 anos, já foi visto aqui na cidade em alguns locais — do Ginásio Nilson Nelson ao auditório master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Hoje é a atração principal do Arraial de Dona Junina, na Ascade, no Setor de Clubes Sul.

Espetáculo que reúne Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, fecha a programação da festa junina. Os três devem surgir no palco por volta das 22h. Como havia contraído covid-19 no começo da semana, a cantora paraibana não tinha presença confirmada, até ontem, de acordo com informação da assessoria de imprensa do evento. Originalmente, com formato acústico, a partir de 2016 O Grande Encontro incorporou uma sonoridade de elétrica a percussiva.

Do repertório fazem parte clássicos da música nordestina e brasileiras como Anunciação, Banho de Cheiro, Belle de jour, Bicho de sete cabeças, Caravana, Ciranda da Rosa Vermelha, Dia Branco, Frevo mulher e Táxi lunar. A eles foram incorporadas composições dos mestres Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Elba, Alceu e Geraldo têm a companhia de Marcos Arcanjo (violões e guitarras), Ney Conceição (baixo), Meninão (sanfona), César Michelles (flauta), Cássio Cunha (bateria) e Anjo Caldas (percussão)

"Nós três temos uma trajetória individual muito forte. No que a gente se junta, nossas histórias se tornam ainda mais grandiosas. O Grande Encontro é a união de três artistas que marcaram a história da cultura do país e estão criando uma grande herança para a música brasileira, que são nossas canções. Eu e Alceu como compositores e Elba como intérprete", destaca Geraldo Azevedo. Chegar em Brasília com este show é muito emocionante. O público recebe a gente, individualmente, de uma maneira muito calorosa. E quando chegamos juntos, os três, é fantástico. Apesar de ser o mesmo show, desde 2016, parece que é novidade. A cada vez que repetimos é como se fosse uma emoção nova", acrescenta.

"Gosto tanto de Brasília que cheguei a fazer uma música chamada Te Amo Brasília, dedicada à cidade. Aliás, a primeira letra que compus, ainda adolescente, foi para um choro instrumental chamado Candango sofredor, composto por um tio meu que tocava violão e morou na capital federal. Tempos depois, compus com Carlos Fernando, que gravei em dueto com Luiz Gonzaga, nos anos 1980", conta Alceu Valença. "É sempre um prazer cantar em Brasília, onde tenho um público imenso. Com O Grande Encontro será mais uma vez emocionante e especial, complementa."

Segundo o produtor Lucas Falcão, um dos produtores da festa, o Arraial de Dona Junina nasce da novidade do encontro. "Brasília tem uma grande tradição de festa junina, que ocorre desde a fundação da cidade. Preparamos um arraial com ambientes temáticos, vila cenográfica, fogueira, praça de alimentação e três palcos que receberão artistas locais e nacionais. Teremos área de conveniência, segurança e atendimento médica", anuncia. Entre as atrações a brasilienses estão o cantor Felipe Rodrigues, o Trio Balançando e o projeto Forró de Vitrola, de Cacai Nunes.

Arraial de Dona Junina

Show O Grande Encontro, com Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, Felipe Rodrigues, Trio Balançando e Forró de Vitrola, de Cacai Nunes. Hoje (sexta-feira), a partir das 16h. Ingressos a partir de R$ 80. Mais informações: @arraialdadonajunina.

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE