MINAS E ENERGIA

Petrobras: Sachsida enviará solicitação de estudo de privatização ainda hoje

Durante coletiva em frente ao Ministério da Economia, nesta quinta-feira (12/5), Guedes rebateu às críticas a decreto que poderá levar a privatização da estatal

Fernanda Strickland
Débora Hana Cardoso
postado em 12/05/2022 12:12 / atualizado em 12/05/2022 16:08
 (crédito: Fernanda Strickland)
(crédito: Fernanda Strickland)

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, que assumiu ontem o posto de Bento Albuquerque disse, nesta quinta-feira (12/5), que seu primeiro ato como titular da pasta será o de enviar ao presidente Jair Bolsonaro (PL) a solicitação formal para que se iniciem os estudos para a privatização da Petrobras. Ele se encontrou hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na Esplanada.

“Em meu primeiro ato como ministro de Minas e Energia está a solicitação formal para que se iniciem os estudos que visam o processo de desestatização da PPSA (Pré-Sal Petróleo S.A.) e da Petrobras. Espero levar, no período de tempo mais rápido possível, ao presidente da República, Jair Bolsonaro, para ele assinar esse decreto e libertar o povo brasileiro”, declarou.

Sachsida ainda reiterou ser o início da libertação do monopólio da estatal do mercado de energia, mas não deu um prazo para o início, nem para o fim do estudo.

"Golpe"

“O Adolfo me entregar isso hoje e eu encaminho isso à Secretaria Especial do PPI para que ela faça uma resolução que inicie os estudos. Vamos dar sequência aos estudos à PPSA e depois ao caso da Petrobras”, reforçou Guedes.

Durante a coletiva em frente ao Ministério da Economia, Guedes também rebateu as críticas ao decreto que poderá levar a privatização da estatal, que foi chamado de “golpe”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE