SUÍÇA

Fórum de Davos volta após pandemia com foco em guerra na Ucrânia

O último encontro aconteceu em janeiro de 2020, tendo o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e a ativista ambiental Greta Thunberg como protagonistas

Fernanda Strickland
postado em 20/05/2022 16:12
 (crédito: FABRICE COFFRINI)
(crédito: FABRICE COFFRINI)

Após pausa de dois anos, devido à pandemia da covid-19, as elites políticas e econômicas mundiais se reunirão novamente a partir deste domingo (22/5) na cidade suíça de Davos para o Fórum Econômico Mundial (WEF), com temática dominada pela guerra na Ucrânia e com forte presença latino-americana. O ministro da Economia, Paulo Guedes, já confirmou presença.

O último encontro aconteceu em janeiro de 2020, tendo o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e a ativista ambiental Greta Thunberg como protagonistas, enquanto crescia a preocupação com uma doença aparecida na China, da qual pouco se sabia.

Como a pandemia impediu que o fórum acontecesse em janeiro deste ano, como é habitual, desta vez a reunião será realizada, sem neve, até 26 de maio, sob o tema "A história num ponto de viragem: políticas governamentais e estratégias empresariais".

"A agressão da Rússia (...) aparecerá nos livros de história como o colapso da ordem nascida após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria", disse à imprensa esta semana o economista Klaus Schwab, fundador do Fórum, garantindo que Davos faria todo o possível para apoiar a Ucrânia e a sua reconstrução.

Como a pandemia impediu que o fórum acontecesse em janeiro deste ano, como é habitual, desta vez a reunião será realizada, sem neve, até 26 de maio, sob o tema "A história num ponto de viragem: políticas governamentais e estratégias empresariais".

"A agressão da Rússia (...) aparecerá nos livros de história como o colapso da ordem nascida após a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria", disse à imprensa esta semana o economista Klaus Schwab, fundador do Fórum, garantindo que Davos faria todo o possível para apoiar a Ucrânia e a sua reconstrução.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE