Argentina

Argentina: Milei diz que "cedo ou tarde" fechará Banco Central

"Estamos trabalhando para transformar a Argentina em uma potência mundial nos próximos 35 anos", disse Milei

Presidente disse estar otimista com as perspectivas da economia argentina. -  (crédito:  AFP)
Presidente disse estar otimista com as perspectivas da economia argentina. - (crédito: AFP)
postado em 11/01/2024 21:21

O presidente da Argentina, Javier Milei, afirmou nesta quinta-feira, 11, que "cedo ou tarde" fechará o Banco Central do país, conhecido como BCRA. Os comentários foram realizados em entrevista à rádio La Red AM, quando questionado se ainda implementará a dolarização na Argentina.

O presidente ainda demonstrou otimismo sobre os números da inflação em dezembro, prevendo que o aumento de preços deve ser em torno de 25%, de expectativas prévias de 45% entre analistas do mercado. Para ele, se confirmado, o número representará uma vitória para o governo e demonstrará a efetividade das políticas econômicas ortodoxas implementadas até o momento.

"Estamos trabalhando para transformar a Argentina em uma potência mundial nos próximos 35 anos, com a primeira parte desta melhora visível nos primeiros 15 anos", afirmou Milei.

Sobre o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), Milei classificou a "negociação como a mais rápida da história". Ele ainda comentou sobre a viagem para o Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) em Davos, Suíça, na semana que vem. O presidente argentino revelou que recebeu mais de 60 convites para reuniões bilaterais no evento.

Milei também afirmou que a relação comercial com o Brasil segue "madura" e sem qualquer modificação.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

-->