INVESTIGAÇÃO

Unicamp demite servidora e investiga desvio de verbas em projetos

Fraude em recursos de projetos do Instituto de Biologia é investigada Fapesp

Correio Braziliense
postado em 09/02/2024 13:31 / atualizado em 09/02/2024 13:53
Campus da Unicamp -  (crédito: Unicamp/ divulgação)
Campus da Unicamp - (crédito: Unicamp/ divulgação)
int(9)

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) está investigando um possível desvio milionário de recursos destinados a pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Até o momento, uma servidora foi demitida por suspeita de desvio de recursos destinados a 28 pesquisadores. O valor desviado, que seria destinado ao Instituto de Biologia (IB), não foi revelado pela universidade, mas a quantia foi classificada como “vultosa” — volumosa ou importante.

Durante uma auditoria do órgão de fomento detectou possíveis irregularidades na prestação de contas de docentes ligados ao Instituto de Biologia da universidade.

O possível desvio foi descoberto a partir de uma nota oficial enviada aos servidores. A diretoria do IB detalhou que, durante os meses de dezembro de 2023 e janeiro de 2024, foram identificadas “inconsistências”.

Em nota enviada ao g1 a Unicamp confirmou a apuração do caso e afirmou que, “tendo em vista que a apuração dos fatos está em curso, qualquer informação ou divulgação de detalhes à imprensa poderá ser prejudicial às investigações”.

Leia a nota da Fapesp na íntegra:

"1) No ano passado, a auditoria da FAPESP detectou possíveis irregularidades num processo de prestação de contas de um pesquisador e, ao fazer pedidos de esclarecimentos, chamou atenção deste e dos outros pesquisadores para o que, posteriormente, foi identificado como um problema pela direção do IB-Unicamp. A FAPESP segue analisando as prestações de contas já realizadas por parte dos pesquisadores em questão.

2) As providências que incumbem à FAPESP consistem em apontar aos pesquisadores possíveis irregularidades nas prestações de contas. Caso eventuais irregularidades se comprovem e não sejam sanadas, a FAPESP cobrará dos pesquisadores a devolução dos recursos. Ao mesmo tempo, a FAPESP vai acompanhar as providências legais que os pesquisadores e a instituição de pesquisa à qual estão vinculados estão tomando, enquanto vítimas do apontado crime.

3) Todos os pesquisadores que recebem recursos da FAPESP devem prestar contas, segundo regras estritas constantes das normas da FAPESP. Cabe aos pesquisadores fazer a gestão financeira dos recursos que recebem e prestar contas à FAPESP sobre o uso dos recursos e sobre os resultados das pesquisas. Os pesquisadores, para executar os projetos de pesquisa, podem contar com apoio administrativo das instituições de pesquisa à qual estão vinculados, inclusive, como no caso, fundação de apoio da instituição de pesquisa. Se a instituição de pesquisa, ou sua fundação de apoio, por meio de seus servidores ou empregados, descumprem seus compromissos em relação ao combinado com os pesquisadores, naturalmente surge uma relação de responsabilidade dessas instituições para com o pesquisador."

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação