Matrimônio civil

Parlamento suíço aprova casamento para pessoas do mesmo sexo

Apesar da aprovação do parlamento, o partido União Democrática Federal (UDF), que defende os valores cristãos, anunciou que lançará um referendo para que os suíços decidam se a aprovação é valida

Agência France-Presse
postado em 18/12/2020 10:31
 (crédito: AFP / Denis LOVROVIC)
(crédito: AFP / Denis LOVROVIC)

O Parlamento suíço aprovou nesta sexta-feira (18/12) um projeto de lei que permite o casamento para pessoas do mesmo sexo, vários anos após outros países da Europa ocidental adotarem leis semelhantes.

No entanto, a última palavra está nas mãos dos suíços, já que o partido União Democrática Federal (UDF), que defende os valores cristãos, anunciou que lançará um referendo.

O matrimônio civil para pessoas do mesmo sexo foi adotado pelas duas câmaras do Parlamento após vários anos de procedimento.

O projeto inicial foi apresentado pelo grupo Verde Liberal em 2013.

O texto adotado permite o casamento para gays e lésbicas e também que as mulheres tenham acesso à doação de esperma, uma das questões mais polêmicas.

Até agora, os casais homossexuais podiam se unir na forma de "casais registrados", mas sem os mesmos direitos que o matrimônio.

"É uma vitória histórica para os direitos da comunidade LGTBIQ", disse a Anistia Suíça em um tuíte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE