ESTADOS UNIDOS

Trump ataca Pence por recusa a interferir em eleição: "Não teve coragem"

Vice-presidente é o responsável por presidir a sessão do Congresso que ratificará o resultado das eleições nos estados

Correio Braziliense
postado em 06/01/2021 17:09 / atualizado em 06/01/2021 17:12
 (crédito: Kevin Dietsch-Pool/Getty Images/AFP)
(crédito: Kevin Dietsch-Pool/Getty Images/AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, atacou seu vice, Mike Pence, após ele se negar, nesta quarta-feira (6/1), a tentar reverter o resultado das eleições que deram vitória ao democrata Joe Biden.

"Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ser feito para proteger nosso país e nossa Constituição, dando aos estados a chance de certificar um conjunto de fatos corrigidos, não os fraudulentos ou imprecisos que eles tiveram que certificar previamente. Os Estados Unidos exigem a verdade", escreveu Trump no Twitter.

O vice-presidente é o responsável por presidir a sessão do Congresso que ratificará o resultado das eleições nos estados. Derratado nas urnas, o presidente queria que Pence interferisse no processo, no que vem sendo chamado pela imprensa norte-americana de golpe.

Pence, contudo, divulgou comunicado em que afirma que respeitará a Constituição e a decisão do Congresso. Apesar disso, o vice disse também acreditar nas teorias suscitadas por Trump de fraude no processo eleitoral.

Invasão

Manifestantes favoráveis a Trump invadiram o Congresso na tarde desta quarta-feira (6/1). A sessão foi interrompida por volta das 14h local (16h em Brasília) enquanto os senadores e deputados discutiam a contagem dos votos no estado do Arizona, que deve confirmar a vitória de Joe Biden na eleição presidencial de novembro. Pence, que comandava a sessão, precisou ser retirado do local pelo serviço secreto e levado para local seguro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE