Afe

Sem acordo claro com talibãs, Catar deixará de operar aeroporto de Cabul

Desde a saída dos Estados Unidos, a companhia aérea Qatar Airways organizou vários voos a Cabul, transportando ajuda e representantes de Doha

Agência France-Presse
postado em 14/09/2021 10:13
 (crédito: Karim SAHIB / AFP)
(crédito: Karim SAHIB / AFP)

O Catar advertiu, nesta terça-feira (14/9), que não assumirá a gestão do aeroporto de Cabul, se não houver um acordo "claro" sobre sua operação com todas as partes envolvidas, incluindo os talibãs.

"Temos que garantir que tudo seja tratado de forma clara (...) Não poderemos assumir qualquer responsabilidade do aeroporto, se estas questões não forem resolvidas", afirmou o ministro das Relações Exteriores, Mohammed bin Abdulrahman Al-Thani, em entrevista coletiva.

"Neste momento, as condições ainda estão em negociação", completou o chanceler do Catar.

Doha virou um intermediário chave no Afeganistão após a retirada das tropas dos Estados Unidos em agosto, ao ajudar na retirada de milhares de estrangeiros e afegãos, negociando com o novo governo Talibã e apoiando as operações no aeroporto de Cabul.

Desde a saída dos Estados Unidos, a companhia aérea Qatar Airways organizou vários voos a Cabul, transportando ajuda e representantes de Doha, assim como pessoas com passaporte estrangeiro.

A intervenção americana de duas décadas no Afeganistão terminou com a retirada aérea de mais de 120.000 pessoas de Cabul depois que os talibãs retomaram o poder.

O governo dos Estados Unidos retirou as últimas tropas do Afeganistão em 30 de agosto, o que acabou com a guerra mais longa do país um pouco antes do aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001, que provocaram a invasão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE