SEXISMO

"Seios aumentados": TV pede desculpa por editar foto de deputada

Na versão editada, que foi ao ar na noite de segunda-feira, o vestido da deputada se transformou em uma blusa e uma saia, deixando a barriga exposta

Georgie Purcell, membro da Câmara Alta do Parlamento estadual de Victoria, postou as duas versões da foto, a original e a editada pela 9News Melbourne -  (crédito: Reprodução/X)
Georgie Purcell, membro da Câmara Alta do Parlamento estadual de Victoria, postou as duas versões da foto, a original e a editada pela 9News Melbourne - (crédito: Reprodução/X)
postado em 30/01/2024 15:32 / atualizado em 30/01/2024 16:06

Um canal de televisão australiano se desculpou nesta terça-feira (30) por alterar a foto de uma deputada, que reclamou que a nova versão a mostrava com "seios aumentados" e um vestido mais revelador. 

Georgie Purcell, membro da Câmara Alta do Parlamento estadual de Victoria, postou as duas versões da foto, a original e a editada pela 9News Melbourne, que faz parte da Nine Network Australia. 

Na versão editada, que foi ao ar na noite de segunda-feira, seu vestido branco sem mangas se transformou em uma blusa e uma saia, deixando a barriga exposta. Um quadrado cinza claro translúcido transposto sobre parte da foto parece acentuar os seios da deputada.

"Sofri muito ontem. Mas não esperava que um meio de comunicação editasse meu corpo e minha roupa", escreveu Purcell na rede social X. 

"Observem os seios aumentados e a roupa para torná-los mais reveladores. Não consigo imaginar isso acontecendo com um deputado homem", continuou ela. 

O diretor do 9News Melbourne, Hugh Nailon, afirmou que o departamento gráfico do canal usou uma foto publicada on-line pela deputada para usá-la em uma reportagem sobre a caça ao pato. 

Purcell é membro do Partido da Justiça Animal pelo norte de Victoria. 

"Como de praxe, a imagem foi redimensionada para adaptá-la" aos nossos canais, explicou Nailon. 

"Durante o processo, a automatização do Photoshop criou uma imagem que não correspondia com a original", acrescentou, referindo-se ao software de edição de fotos da empresa americana Adobe. 

"Isso não atendeu aos altos padrões editoriais que temos e por isso pedimos desculpas sem reservas a Purcell", acrescentou o diretor do canal, referindo-se a um "erro gráfico". 

A Adobe rejeitou a explicação de Nailon. "Qualquer mudança nesta imagem exigiria intervenção e aprovação humana", disse um porta-voz da empresa em um comunicado.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

-->