PANDEMIA

Vítima de complicações da covid-19, Maguito perdeu duas irmãs para a doença

Prefeito de Goiânia foi diagnosticado com o novo coronavírus cerca de dois meses após o falecimento das irmãs, em agosto

Renato Souza
postado em 13/01/2021 13:23 / atualizado em 13/01/2021 13:24
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

A morte do prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela, por covid-19, representa a terceira perda na cúpula da família do político para a doença. Em agosto, duas irmãs do político morreram em decorrência da infecção pelo novo coronavírus. Nelma Vilela Veloso, de 76 anos, e Nelita Vilela, de 82 anos, faleceram com dez dias de diferença.

Nelma era portadora de comorbidades que agravam o estado de saúde de quem é diagnosticado com covid-19, como diabetes e doenças pulmonares. Nelita ficou internada por mais de duas semanas no Hospital de Jataí. Ela chegou a receber ventilação pulmonar em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Maguito, que já foi governador do estado, teve diagnóstico positivo para a doença em 20 de outubro, e em apenas dois dias foi internado. Uma semana depois, os exames já apresentavam comprometimento de 75% do pulmão. Com agravamento do quadro de saúde, ele foi levado para o Hospital Albert Einstein de São Paulo.

De acordo com a família, Maguito chegou a ser informado que havia vencido a eleição para prefeito de Goiânia, e demonstrou felicidade ao receber a notícia. No entanto, dias depois perdeu a consciência e precisou ser entubado. A partir dai, seu estado de saúde se agravou, até a morte, confirmada nesta quarta-feira (13).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE