INVESTIGAÇÃO

Moraes acolhe notícia-crime e inclui Bolsonaro no inquérito das fake news

Presidente passa a responder a mais um inquérito no Supremo. Ministro determinou que envolvidos em live do presidente sejam ouvidos pela PF

Renato Souza
postado em 04/08/2021 18:02 / atualizado em 04/08/2021 18:31
 (crédito: Reprodução/Youtube)
(crédito: Reprodução/Youtube)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), incluiu o presidente Jair Bolsonaro no inquérito que apura fake news e ataques contra a Corte. No despacho, Moraes enviou à Polícia Federal link da live do presidente Jair Bolsonaro em que ele alega que as eleições foram fraudadas, sem apresentar provas.

Na transmissão, Bolsonaro fez ataques ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, apontou fraude nas urnas eletrônicas, sem apresentar documentos, dados ou indícios do que afirmou e defendeu a adoção de voto impresso. A investigação contra Bolsonaro foi solicitada por Barroso, e passou por aprovação pelo plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Moraes determina a oitiva dos envolvidos na live do presidente, entre eles um homem que alega ser técnico de tecnologia da informação e que apresentou uma simulação amadora para supor fraude nas urnas eletrônicas. Na transmissão foram reproduzidos vídeos antigos, de boatos que circulam na internet sobre fraudes eleitorais.

O evento realizado por Bolsonaro foi transmitido ao vivo pela TV Brasil, que integra o sistema público de comunicação. Um inquérito administrativo também foi aberto no TSE para apurar o caso e pode resultar em inelegibilidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE