CPI da Covid

Renan Bolsonaro, o 04, mostra armas e ironiza: 'Alô, CPI'

Nas imagens, o filho do presidente, Renan Bolsonaro, chama as armas de ''brinquedos'' e mostra o interior de uma loja de armamentos

Ana Mendonça - Estado de Minas
postado em 20/09/2021 15:09 / atualizado em 20/09/2021 15:10
 (crédito:  Redes Sociais/Reprodução)
(crédito: Redes Sociais/Reprodução)

O filho “04” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Renan Bolsonaro, desafiou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, que vem investigando sua relação com o lobista da Precisa Medicamentos, Marconny Faria. Em um vídeo publicado nesta segunda-feira (20/9), pelo Instagram, Renan mostra algumas armas e escreve: “Alô, CPI”.

Nas imagens, Renan chama as armas de “brinquedos” e mostra o interior de uma loja de armamentos. No catálogo da empresa, é possível encontrar pistolas de até R$ 13 mil.

Documentos da CPI apontam que Renan Bolsonaro abriu uma empresa com a ajuda do lobista da Precisa, empresa investigada pelo superfaturamento de vacinas. Ele trocou pelo menos uma centena de mensagens com o lobista.

Marconny é acusado de ser intermediário da empresa junto ao Ministério da Saúde em um contrato de mais de R$ 1 bilhão para venda de vacinas.

A mãe de “04”, Ana Cristina Valle, foi convocada para depor na CPI da COVID. Atualmente a advogada trabalha como assessora da deputada federal Celina Leão (PP-DF) e recentemente se mudou para uma mansão de 3,2 milhões de reais junto com Jair Renan.

Ela é acusada de ser operadora do esquema de rachadinha nos gabinetes dos filhos do presidente, em especial de Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador no Rio de Janeiro, do qual foi chefe de gabinete e empregou ao menos sete parentes próximos. Na CPI, ela vai responder sobre sua relação com Marconny Faria.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE