EXONERADO

Após pressão de Valdemar Costa Neto, cai presidente do Banco do Nordeste

Demissão expõe crise interna do PL, um dos partidos do Centrão, bloco que comanda a articulação política do governo

Jorge Vasconcellos
postado em 30/09/2021 19:35
 (crédito: Reprodução | PL)
(crédito: Reprodução | PL)

Após pressão do ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente do Partido Liberal (PL), o Conselho de Administração do Banco do Nordeste (BNB) aprovou, nesta quinta-feira (30/9), a exoneração do atual presidente da instituição, Romildo Rolim. O cargo será ocupado interinamente por Anderson Possa, atual diretor de negócios do banco.

Rolim foi indicado ao comando do BNB pelo próprio PL. Costa Neto deu início à ofensiva contra a essa gestão depois de ser cobrado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre um contrato do banco com o Instituto Nordeste Cidadania (Inec), que avalia projetos de microcrédito. O gasto previsto em 2021 com a organização seria de R$ 941 milhões.

Costa Neto é um dos principais caciques do Centrão, bloco de partidos que hoje comanda a articulação política do governo. Na terça-feira, ele indicou o engenheiro Ricardo Pinto Pinheiro para o cargo.

A indicação ainda está em análise, já que a legislação pevê que uma série de requisitos sejam cumpridos para o comando de uma estatal, inclusive checagem de currículo e de eventuais pendências na Justiça.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE