Prévias PSDB

Doria e Virgílio pedem que prévias sejam retomadas no próximo domingo (28)

Os dois candidatos querem que o processo seja retomado o mais rápido possível. As opções estão sendo avaliadas pelo partido, que pode decidir ainda na noite deste domingo (21)

Israel Medeiros
postado em 21/11/2021 20:07 / atualizado em 21/11/2021 20:09
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Após o adiamento da conclusão das prévias do PSDB por causa de uma falha que impossibilitou o voto de milhares de filiados, os candidatos João Doria (governador de São Paulo) e Arthur Virgílio (ex-prefeito de Manaus), emitiram uma nota em que pedem que o processo seja retomado no próximo domingo (28).

Eles criticaram o aplicativo utilizado para a votação pelo partido e ressaltaram que, antes das prévias, alertaram a Executiva Nacional sobre possíveis falhas no sistema. "Foi alertado durante todo o processo sobre a fragilidade do aplicativo e os problemas de instabilidade e insegurança que o modelo proposto poderia trazer para as primárias", diz um trecho da nota.

"Mesmo diante dos alertas de ambas as campanhas e da Kryptus, auditoria contratada pelo próprio partido para garantir a lisura da eleição, a direção do PSDB optou por manter o contrato com a FAUGRS (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sediada em Pelotas) e o uso da plataforma", ressaltaram Doria e Virgílio.

Ambos estiveram em uma reunião com a Executiva Nacional do partido mais cedo, junto com o também governador do Rio Grande do Sul e candidato Eduardo Leite para pedir providências diante dos erros graves no sistema de votação online do partido, o aplicativo Prévias PSDB.

A reunião acabou no início da noite e o partido anunciou que suspenderia o processo de votação sem data determinada para retomá-lo. Doria e Virgílio foram embora sem falar com a imprensa. Chefes do PSDB estão reunidos agora para decidir como prosseguir.

Há, segundo fontes no partido, a possibilidade de estender a votação por mais 48h ou permitir a votação ao longo da semana. Mas o martelo ainda não está batido.

A Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FAURGS), responsável pela criação do aplicativo utilizado nas prévias, emitiu uma nota em que esclarece que "está investigando todas as possíveis causas da instabilidade verificada no aplicativo das prévias do PSDB".

"Desde que os primeiros relatos foram informados, os esforços dos técnicos da instituição estão em descobrir a causa da lentidão do sistema. Assim que houver total comprovação, o detalhamento desse ocorrido será levado a público", disse a FAURGS.

Segundo a instituição, o problema não tem qualquer relação com a compra de licenças para o reconhecimento facial, como se especulou. "Os votos até agora registrados não serão perdidos, e a segurança do sistema não foi afetada. Todo o processo está sendo acompanhado por técnicos representando as três chapas inscritas, garantindo lisura e transparência", afirmou.

Leia a nota de João Doria e Arthur Virgílio na íntegra:

Desde o início do processo de prévias, as campanhas dos candidatos do PSDB à presidência da República, João Doria e Arthur Virgilio, defenderam a ampla participação de todos os filiados.

Defenderam também a utilização de urnas eletrônicas, que regem o sistema eleitoral brasileiro de forma segura, simples e transparente.

Foi alertado durante todo o processo sobre a fragilidade do aplicativo e os problemas de instabilidade e insegurança que o modelo proposto poderia trazer para as primárias.

Mesmo diante dos alertas de ambas as campanhas e da Kryptus, auditoria contratada pelo próprio partido para garantir a lisura da eleição, a direção do PSDB optou por manter o contrato com a FAUGRS (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sediada em Pelotas) e o uso da plataforma.

Diante das inúmeras falhas do próprio aplicativo, ocorridas durante o todo o processo de votação, neste domingo (21), se faz necessário o ajuste imediato do aplicativo.

É urgente retomar o processo de escolha do candidato em respeito aos filiados tucanos e o seu direito de votar.

Tanto Doria quanto Arthur Virgílio defendem a data do dia 28 de novembro, próximo domingo, para que o processo de prévias se encerre de forma rápida, eficiente e justa. Lembrando que o prazo já era previsto em resolução pela Comissão das Prévias como um possível segundo turno.

Prolongar ainda mais o processo de prévias seria um desrespeito aos filiados tucanos e ao processo democrático.

João Doria e Arthur Virgilio

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE