Auxílio Brasil

Impasse na PEC dos Precatórios "não vai atrasar" Auxílio Brasil, diz Pacheco

Presidente do Senado se reúne com senadores nesta terça-feira (7/12) para tratar de precatórios e debater soluções para avançar pauta e levar Auxílio Brasil adiante

Raphael Felice
postado em 07/12/2021 15:48
 (crédito:  Pedro Gontijo/Senado Federal )
(crédito: Pedro Gontijo/Senado Federal )

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse nesta terça-feira (7/12) a jornalistas que o Auxílio Brasil “não vai atrasar”. Pacheco vai participar de uma reunião com líderes ainda esta tarde para definir o que será feito com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios, pauta indispensável para aumentar o benefício para R$ 400 e garantir o pagamento do mesmo em 2022.

Apesar da resistência de setores do Senado, o presidente da Casa não descartou a possibilidade de fatiar a PEC para pagar os R$ 400 antes do Natal, objetivo anunciado por Arthur Lira (PP-AL) em entrevista coletiva concedida na última semana, após se reunir com Pacheco.

A PEC dos Precatórios pode abrir espaço de R$ 93 milhões nos orçamentos da União, verba acima do suficiente para bancar o Auxílio Brasil. Por conta disso, senadores queriam que o valor sobressalente não fosse usado para outras pautas do governo e também queriam uma diminuição em 10 anos no parcelamento da proposta, o que foi aceito pelo relator Fernando Bezerra (MDB-PE).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE