Operação Bancarrota

Servidora do Inep teria recebido R$ 5 milhões em esquema de corrupção

PF investiga fraude de R$ 130 milhões em impressão de provas do Enem. Realizada em conjunto com a Controladoria-Geral da União, operação cumpre 41 mandados de busca e apreensão no DF, em São Paulo e no Rio de Janeiro

Luana Patriolino
postado em 07/12/2021 16:17 / atualizado em 16/05/2022 15:46
 (crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)

A Polícia Federal suspeita que a servidora do Instituto Nacional de Estudos Educacionais (Inep) Eunice de Oliveira Ferreira dos Santos, um dos alvos da Operação Bancarrota, realizada nesta terça-feira (7/12), tenha recebido R$ 5 milhões no esquema de corrupção. A PF cumpriu mandados de busca e apreensão para desarticular crimes envolvendo contratos milionários de gráficas que imprimiam provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Em 2018, Eunice Santos ocupava o cargo de diretora de Gestão e Planejamento do Inep. Atualmente, ela está como agente administrativo do instituto e cedida ao Governo do Distrito Federal desde junho de 2020. Segundo o portal da Transparência, o salário bruto da servidora é de R$ 7.023,46.

A casa da servidora, na Asa Norte, também foi alvo de busca e apreensão. A suspeita é de que ela tenha recebido os valores das empresas beneficiadas com o esquema de corrupção, configurando enriquecimento ilícito. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE