Olavo de Carvalho

Olavistas querem que Igreja Católica canonize guru bolsonarista

De acordo com o perfil no Instagram de Italo Marsili, descrito como escritor e psiquiatra, relatos devem ser enviados por e-mail

Iracema Amaral- Estado de Minas
postado em 26/01/2022 15:14
 (crédito: Reprodução/redes Sociais)
(crédito: Reprodução/redes Sociais)

Está sendo feita nas redes sociais uma campanha para canonização pela Igreja Católica do guru bolsonarista Olavo de Carvalho, que morreu na madrugada da segunda-feira passada (24/1), nos Estados Unidos, onde residia desde desde 2005.

Olavo, que era antivacina, contra o uso de máscaras e quarentena para enfrentamento da pandemia de COVID-19 – que já matou no Brasil mais de 620 mil pessoas e, no mundo, mais de 5 milhões –, foi diagnosticado com a doença no último dia 16. De acordo com o médico que o assistiu, ele morreu de insuficiência respiratória.

"Ore por nós, Olavo"


No perfil de Italo Marsili, descrito como escritor e psiquiatra, parte o apelo para que as pessoas enviem relatos sobre "conversão ou retorno da esperança que envolva o Olavo" para o e-mail criado com essa finalidade: causaolavo@gmail.com.

Para Marsili, "o espírito santo, sem dúvida, utilizou a vida do professor Olavo para tocar as nossas". De acordo com o olavista, "uma multidão de almas voltou para a fé e para a igreja através dele (Olavo de Carvalho)".

Segundo ele, em publicação nos stories, mais de 3 mil relatos teriam chegado. Muitas pessoas dizendo que se converteram ao catolicismo por meio de Olavo de Carvalho. Alguns chegaram a perguntar a Marsili se ele não estaria exagerando. E a resposta foi: "De verdade. Não sei". E disse que tinha em mãos 2.906 relatos e que isso não poderia ser desprezado.

Espólio


Nesta quarta-feira (26/1), em sua coluna no jornal O Globo, a jornalista Malu Gaspar destaca que a filha de Olavo, Heloísa de Carvalho, autora também de um livro sobre o pai, considera que já começou uma briga entre olavistas pelo espólio do guru bolsonarista.

"Com os anjos e santos"


Além de Italo Marsili, que quer a canonização de Olavo, Malu Gaspar cita também outro olavista, Silvio Grimaldi, identificado pelo guru bolsonarista nas redes sociais como seu gerente administrativo, que divulgou o próximo livro de Olavo no Instagram poucas horas depois da confirmação de sua morte.

Grimaldi, também reverenciou o guru não só na condição de "professor e mestre" – Olavo era autodidata e autor de livros com conteúdo de viés ideológico ligado à extrema direita.

"Antes de ser sedado na UTI, meu mestre, meu professor, meu amigo, o @opropriolavodecarvalho, recebeu do padre os sacramentos. Cinco horas depois ele faleceu e agora está no Céu junto com os anjos e santos de Nosso Senhor, intercedendo por nós. Apesar da tristeza e da saudade, só posso agradecer a Deus pela honra imerecida de conviver com esse homem e desfrutar da sua convivência e magistério durante metade da minha vida. Te amo, Olavo", declarou o discípulo olavista.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE