Eleições

71% dos eleitores têm certeza do voto e não vão mais mudar de candidato, diz BTG/FSB

A pesquisa de opinião ainda perguntou qual rede social mais utilizada pelos eleitores para saber sobre as eleições presidenciais

Correio Braziliense
postado em 21/03/2022 10:50 / atualizado em 21/03/2022 11:27
 (crédito: Reprodução/TSE)
(crédito: Reprodução/TSE)

A maioria dos entrevistados pela pesquisa de opinião da BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira (21/3), afirma que já tem uma decisão tomada e não vai mais mudar seu voto nas eleições 2022. Enquanto isso, 28% dos entrevistados dizem que o candidato escolhido pode ainda ser alterado.

Um total de 83% do eleitorado do presidente Jair Bolsonaro (PL) diz que não vai mudar de ideia, enquanto 80% dos eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmam o mesmo.

Quando perguntados "quem é o candidato que você mais gostaria de ver derrotado nas eleições de outubro para presidente", a maioria dos entrevistados respondeu que seria o atual Jair Bolsonaro, com 64%; seguido de Lula, com 24%, e do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 3%.

Já entre os atributos mais importantes para a definição do voto, o programa de governo dos candidatos corresponde a 29% da relevância para os entrevistados, seguido por experiência prévia como gestor público (27%), histórico do candidato na Justiça (23%), alianças políticas (8%), entre outras.

Certeza de Voto Lula ou Bolsonaro
Certeza de Voto Lula ou Bolsonaro (foto: BTG/FSB)

Redes sociais como fonte de informações 

O YouTube encabeça a lista das redes sociais mais acessadas pelos eleitores para saber sobre as eleições presidenciais, com 42% de uso. Depois temos Facebook (39%), Whatsapp (37%, Instagram (32%), TikTok (14%), Twitter (13%) e Telegram (7%).

Leia também: Lula vence em todos os cenários de intenção de voto, Bolsonaro perderia todos, diz BTG/FSB 

Maioria culpa governo por alta em preços dos combustíveis, diz BTG/FSB 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE