ELEIÇÕES 2022

Ala do União Brasil ligada ao DEM quer impugnar filiação de Moro

Pedido para impugnação da filiação do ex-juíz está em fase de construção e poderá ser encaminhado à Executiva do partido ainda nesta sexta-feira (1º/4). A expectativa é de que a votação ocorra na semana que vem

Rosana Hessel
postado em 01/04/2022 21:18 / atualizado em 02/04/2022 14:30
 (crédito: Saulo Rolim/Podemos)
(crédito: Saulo Rolim/Podemos)

Após  Sergio Moro voltar atrás no compromisso de não concorrer à Presidência para se filiar ao União Brasil, uma ala de integrantes do partido egressos do DEM pretende entrar, ainda nesta sexta-feira (1º/4), com pedido de impugnação da filiação do ex-juiz à legenda, ocorrida na última quinta-feira (31/3).

Na tarde desta sexta-feira, Moro, que abandonou o Podemos e migrou em direção ao partido originário da fusão entre DEM e PSL, voltou atrás e disse que “não desistiu de nada”.

A expectativa é de que o pedido será apresentado "o quanto antes", e o texto já está em construção. A princípio, o documento tem oito assinaturas dos membros da Comissão Instituidora do União Brasil, mas tudo indica que o número deve aumentar. 

Estão confirmadas as assinaturas do secretário-geral do União Brasil, ACM Neto (BA), o deputado Efraim Filho (PB), o ex-senador José Agripino Maia (RN), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, a deputada Professora Dorinha (TO), o ex-ministro Mendonça Filho, o senador Davi Alcolumbre, e o prefeito de Salvador, Bruno Reis. Esse grupo é o mesmo que assinou uma nota, na última quinta-feira, na qual diziam que deixavam claro que o eventual ingresso de Moro ao União "não pode se dar na condição de pré-candidato à Presidência da República".

Depois da manifestação do ex-juiz na tarde desta sexta-feira, fontes próximas aos integrantes do União Brasil contam que esse grupo decidiu entrar como pedido de impugnação de Moro. Quando a carta estiver pronta, será protocolada junto à Executiva Nacional do partido para que a reunião de deliberação e votação seja convocada ainda na próxima semana. 

Além desses oito integrantes do partido, o deputado Alexandre Leite (União-SP), em nota, também defendeu a impugnação se Moro insistir em se candidatar à Presidência. No texto, ele diz que o ex-juiz "se de com a concordância de um projeto pelo estado de São Paulo", podendo se candidatar a deputado estadual, deputado federal, ou, eventualmente, ao Senado Federal.  "Em caso de insistência de um projeto nacional, o partido vai impugnar a ficha de filiação de Moro", acrescentou o comunicado. 

Procurada, a assessoria de Sergio Moro informou que o ex-ministro não comentou o assunto. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE