ORÇAMENTO SECRETO

Orçamento secreto: senadora indicou R$ 399 milhões em emendas

Ao todo, foram R$ 175,2 milhões encaminhados para a saúde, detalhados pela parlamentar como compra de ambulâncias, veículos e equipamentos

Taísa Medeiros
postado em 17/05/2022 06:00
 (crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)
(crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Na documentação sobre o orçamento secreto remetida pelos parlamentares para a ministra Rosa Weber, à qual o Correio teve acesso, a senadora Eliane Nogueira (PP-PI) está entre os congressistas que se destacam pelo montante declarado. Mãe do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, era suplente do filho e assumiu o mandato em 28 de julho do ano passado. Até dezembro de 2021, ela indicou R$ 399.280.837,78 em emendas.

Ao todo, foram R$ 175,2 milhões encaminhados para a saúde, detalhados pela parlamentar como compra de ambulâncias, veículos e equipamentos. A segunda maior destinação foi por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) — R$ 138,8 milhões voltados, segundo detalhamento feito pela equipe da senadora, para o apoio às cadeias produtivas locais, obras de infraestrutura, poços tubulares, além da aquisição de veículos, máquinas e equipamentos.

A senadora ainda realizou repasses pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), pelo Ministério da Agricultura e pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Apesar de informar onde os recursos seriam aplicados, em nenhum dos repasses a parlamentar mencionou as cidades que receberam a verba.

Em nota ao Correio, a senadora salientou que “todo o meu trabalho tem sido pautado em atender as necessidades e demandas do povo do Piauí com total transparência. (...). A pedido do presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, informei cada indicação de emenda de relator por meio de ofício. Ressalto que as destinações dos recursos estão acessíveis no Portal da Transparência e são sempre divulgadas nas minhas redes sociais, longe de serem secretas. Não tenho nada a esconder”.

Combustível

Esta não é a primeira polêmica envolvendo a senadora. Em outubro passado, dados do Portal da Transparência apontavam que ela havia destinado R$ 46,9 mil da cota parlamentar para gastos com combustível de aviação. Ela informou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na declaração de bens para se habilitar às eleições de 2018, que não possui aeronave particular. Porém, o filho e ministro da Casa Civil declarou ser proprietário de 95% de uma aeronave Beech Aircraft B200, avaliada em R$ 2,8 milhões.

A senadora apresentou notas fiscais dos gastos e obteve o ressarcimento para oito despesas com o combustível. Além da estranheza da compra de querosene de aviação sem ter um aparelho para abastecer, as notas fiscais se referiam a postos em locais nos quais Ciro Nogueira tinha agenda.

Eliane é empresária e esteve nos bastidores das campanhas eleitorais para deputado federal do hoje ministro da Casa Civil em 1994, 1998, 2002 e 2006, e para senador em 2010.

CONTINUE LENDO SOBRE