PETS

Veja como cuidar do seu animal de estimação após as férias

Com o fim do descanso ao lado da família, é importante adotar ações para o pet não se sentir sozinho

É importante garantir que o animal receba cuidados após as férias (Imagem: Prostock-studio | Shutterstock) -  (crédito: EdiCase - Pets -> Revista do CB)
É importante garantir que o animal receba cuidados após as férias (Imagem: Prostock-studio | Shutterstock) - (crédito: EdiCase - Pets -> Revista do CB)
EdiCase
postado em 07/03/2024 17:18

A temporada de férias se encerra, crianças retornam às aulas, profissionais voltam às respectivas atividades e o pet volta a ficar mais tempo sozinho. Para os animais, é fácil se acostumar a estar sempre na companhia da família; e, quando essa rotina muda, ainda mais de forma abrupta, isso pode se tornar um problema.

Como resultado, segundo a veterinária Thaís Matos, da DogHero, plataforma de serviços da Petlove, o animal pode se sentir entediado, carente e ansioso, especialmente quando ele desenvolve algum tipo de dependência e apego pelo responsável. Essa situação ainda pode ser agravada com a falta de passeios constantes, ausências prolongadas, falta de brincadeiras e de enriquecimento ambiental.

Ansiedade de separação

Deixar o seu pet sozinho por algumas horas, desde que se forneça água, comida e entretenimento, é uma situação comum para todo tutor. Mas, quando isso se torna um hábito e se estende por muitos períodos, pode ser, sim, um grande problema.

"Por conta do estresse que essa ausência pode causar, cães e gatos sem supervisão e nesta condição estão mais propensos a desenvolver um quadro chamado de ansiedade de separação e correm riscos como lesões, mal-estar, podem mastigar algum objeto inapropriado e gerar engasgo, por exemplo", afirma Thaís.

três pessoas passeando no parque com vários cachorros de raças diferentes
Ter ajuda profissional com os pets pode ajudar após as férias (Imagem: Lucky Business | Shutterstock)

Opções para não deixar o pet sozinho

Para evitar esses casos e gerar mais saudabilidade ao animal de estimação, a especialista orienta que o bichinho seja deixado em locais de confiança, seja com algum vizinho, parente ou com cuidadores profissionais. Neste sentido, Murillo Trauer, diretor da DogHero, lista algumas possibilidades de cuidado.

"Os tutores sempre querem dar o melhor ao pet, mas, por conta da rotina agitada e corrida, podem acabar deixando as necessidades do animal de lado algumas vezes. Para isso, existem alternativas que ajudam nesses momentos e oferecem uma rotina mais confortável para o pet. Os serviços de hospedagem, creche e pet sitter podem facilitar na socialização, gerar entretenimento, estímulos e proporcionar autonomia", afirma.

O profissional explica que a hospedagem ocorre quando o animal pernoita na casa de um anfitrião ou herói, como são chamados os cuidadores parceiros da DogHero. As Creches funcionam durante o dia, com profissionais zelando pelo pet no período diurno.

Já a categoria de pet sitter se diferencia pela ida do cuidador até a casa do tutor, onde realiza as tarefas essenciais como a entrega de ração, medicamentos, se necessário, e atendimento a outras necessidades do animal.

Por Nathália Teixeira

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br