OCEANO

Fenda do Bikini? Empresa prevê lançamento de casas subaquáticas em 2027

O projeto permite que as pessoas vivam em baixo d’água por até 28 dias

simulador de vida submarina -  (crédito: DEEP/Divulgação)
simulador de vida submarina - (crédito: DEEP/Divulgação)
postado em 20/02/2024 13:06

A DEEP, uma empresa de tecnologia oceânica, anunciou planos para criar residências subaquáticas a fim de possibilitar a presença humana em habitat submersível, até 2027.

Nomeado de Sentinel, a ideia é oferecer espaços individuais com quartos, salas, áreas sociais, banheiros e tudo que uma pessoa pode precisar em uma casa, só que no leito oceano.

A empresa alega que o foco é ter uma missão multigeracional para tornar os humanos aquáticos. Isso porque no leito oceânico, cientistas e pesquisadores podem permanecer debaixo d’água por longos períodos.

O presidente da DEEP, Sean Wolpert, disse em entrevista à Forbes que a empresa quer levar a humanidade de volta aos oceanos. "É sobre aumentar a conscientização e destacar a importância do oceano, que é o coração e os pulmões de nosso planeta, responsável pelo oxigênio em pelo menos a cada dois suspiros que você dá."

Segundo Wolpert, o cronograma para começar a empreitada inclui obter aprovações este ano. “Somos muito sortudos por ter uma pedreira de calcário muito grande que está cheia de água a oeste da Inglaterra, que tem 600m de comprimento, 100m de largura, 80m de profundidade, 20m de visibilidade, de água clara. É lá que teremos o primeiro Sentinel implantado. Esperamos ter o primeiro teste em águas profundas até o fim de 2026”, avalia o empresário.

O projeto Sentinel prevê que os pesquisadores possam viver debaixo d’água por até 28 dias de cada vez. Isso oferecerá acesso único às plataformas continentais do mundo e a um ponto mais profundo no oceano, onde se acredita que 90% da vida marinha seja encontrada.

Tags

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação