ENEM 2021

Candidatos que comprovem ilegalidade poderão refazer Enem, diz Milton Ribeiro

Cerca de 500 alunos deixaram de realizar o primeiro dia de provas, no domingo passado (21/11), devido a um tiroteio ocorrido no Complexo do Salgueiro

Cristiane Noberto
postado em 28/11/2021 19:28
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou neste domingo (28/11), que candidatos que foram presos por engano na aplicação da primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão a chance de uma segunda chamada. Foram registrados casos de prisões em pelo menos três estados, e em alguns deles há suspeitas de que os candidatos foram detidos por engano. 

Segundo o chefe da pasta, os estudantes poderão comprovar a ilegalidade conforme o edital do certame. “Nós não temos compromisso com o erro. Nem o MEC, nem o governo Jair Bolsonaro. Se está errado, está errado. A gente reaplica sem problema nenhum”, afirmou o ministro que está acompanhando a aplicação das provas em Sergipe.

Milton Ribeiro ainda afirmou que tudo está previsto no edital do Enem. “Se houve algum problema de ordem logística ou de trânsito, algum tipo de enfermidade, está tudo previsto no edital, eles terão a prova aplicada sim”, respondeu ao ser questionado sobre as prisões realizadas no Rio de Janeiro, no Piauí e no Amapá. Nas duas últimas cidades, os estudantes foram retirados de dentro da sala de aula. No AP, um homem foi preso por engano.

No RJ, cerca de 500 alunos deixaram de realizar o primeiro dia de provas, no domingo passado (21), devido a um tiroteio ocorrido no Complexo do Salgueiro.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE