São Paulo

Polícia prende criminoso procurado durante cirurgia para mudar rosto

O suspeito conhecido como "cara quadrada", tentava fazer o procedimento cirúrgico para mudar a fisionomia e despistar a polícia. Estava foragido há 13 anos por de roubo de carga

Os policiais receberam uma denúncia anônima informando que o procurado, passaria por um procedimento estético no endereço -  (crédito: Reprodução/SSP)
Os policiais receberam uma denúncia anônima informando que o procurado, passaria por um procedimento estético no endereço - (crédito: Reprodução/SSP)
postado em 02/04/2024 20:15

Eduardo Miranda de Souza, 43 anos, conhecido como “Cara quadrada”, foi detido na última quinta-feira (28/3), quando tentava fazer uma cirurgia plástica em uma clínica localizada na Vila Virgínia, região metropolitana de São Paulo. Segundo informações confirmadas ao Correio pela a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), o criminoso queria mudar a fisionomia para continuar foragido.

O suspeito, era procurado pela justiça há pelo menos 13 anos pelo crime de roubo de carga. Os policiais receberam uma denúncia anônima informando que o procurado passaria por um procedimento estético no endereço.

A prisão foi feita por policiais da 2ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Crimes de Intervenção Estratégica) que buscavam o criminoso com apoio da Unidade de Inteligência Policial. Quando foi abordado, ele confessou que era procurado por roubo de carga. O homem ainda informou que faria a cirurgia no rosto por finalidades estéticas e negou tentativa de mudar a aparência para enganar a justiça.

Ele foi encaminhado até a Delegacia de Polícia de Itaquaquecetuba, onde o caso foi registrado como captura de procurado.

*Estagiária sob supervisão de Talita de Souza

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação