Goiânia

A goiana que pagou internação para uma abelha que encontrou no quintal

A história da abelha Odete ganhou notoriedade após o veterinário Thiago Augusto Lourenço divulgou o caso nas redes sociais

A estudante chegou chegou a levar a Odete, como era chamada a abelha, ao veterinário, porém ela acabou morrendo -  (crédito: Reprodução/Instagram @dr.thiago.hospsaofrancisco)
A estudante chegou chegou a levar a Odete, como era chamada a abelha, ao veterinário, porém ela acabou morrendo - (crédito: Reprodução/Instagram @dr.thiago.hospsaofrancisco)

Sarah Borges, estudante goiana, adotou uma abelha como pet após ter encontrado o inseto ferido no quintal de casa. A estudante chegou chegou a levar a Odete, como ela nomeou a abelha, ao veterinário, porém ela acabou morrendo. 

Em entrevista ao g1, Sarah afirmou que criou uma conexão com o inseto. "Ela conhecia a nossa voz, porque quando a gente falava, as anteninhas dela ficavam mais em pezinhas, ficava mexendo a cabeça. Dava pra sentir que ela se sentia confortável e segura com a gente”.

A história da abelha Odete ganhou notoriedade após o veterinário Thiago Augusto Lourenço divulgou o caso nas redes sociais. Segundo o profissional a abelha chegou à clínica com o corpo frio, porém foi dado todo a assistência para que ela continuasse a viver.

A abelha, encontrada em junho no corredor externo da casa de Sarah, media aproximadamente 3 centímetros. Odete ficou aos cuidados da família por quase um mês, quando, na quinta-feira (4/7), o pai da estudante notou que o inseto estava com uma asa ferida e procurou um veterinário.

Todavia, apesar dos esforços, Odete morreu após 24 horas de internação. Segundo o veterinário, o inseto pode ter morrido por envenenamento, por desnutrição — uma vez que não conseguia voar e era alimentada por Sarah — ou mesmo por causas naturais. Ao todo, a estudante gastou R$ 350 com tratamento veterinário. 

 

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

postado em 07/07/2024 13:55
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação