PANDEMIA

Covid-19: com mais 77 registros de óbitos, DF acumula 6,6 mil mortes

Entre as notificações, oito são de março. Média móvel de mortes está em 65 e mediana de casos ultrapassa 1,3 mil nesta quinta-feira (8/4). Ao todo, o DF soma 354.816 infectados

Ana Isabel Mansur
postado em 08/04/2021 18:54 / atualizado em 08/04/2021 19:15
Ceilândia, que concentra 16,3% de todos os óbitos do DF, segue como a região administrativa com maior número de mortes, com 1.080 vidas perdidas -  (crédito: Breno Esaki/CB/D.A Press)
Ceilândia, que concentra 16,3% de todos os óbitos do DF, segue como a região administrativa com maior número de mortes, com 1.080 vidas perdidas - (crédito: Breno Esaki/CB/D.A Press)

Em meio ao impasse quanto ao fechamento do comércio no Distrito Federal, a Secretaria de Saúde (SES-DF) registrou, nesta quinta-feira (8/4), 77 mortes pela covid-19 e 1.610 novos casos da doença. Com as notificações, o total de vidas perdidas no DF desde o início da pandemia é de 6.609. Os infectados pela doença somam 354.816, dos quais 335.776 (94,6%) são considerados recuperados.

Nesta quinta-feira, a média móvel de infectados chegou a 1.304,8 — queda de 13% em relação ao número de 25 de março, o que indica estabilidade. A mediana de mortes está em 65,6 — aumento de 36,6% em relação ao cálculo verificado há 14 dias atrás, 25 de março.

A média móvel é resultado do cálculo diário das médias de casos e mortes dos últimos sete dias. O cálculo é usado como critério de comparação para visualização das tendências relacionadas à pandemia.

Perfis

Das 77 mortes contabilizadas, oito aconteceram em março, o restante foi este mês. Entre os óbitos, 17 aconteceram nesta quinta-feira e 33, nessa quarta (7/4). Oito vítimas moravam em Goiás, as demais eram do Distrito Federal. Dez vítimas tinham entre 20 e 49 anos.

Vinte pacientes não sofriam de nenhuma comorbidade. Doença cardiovascular acometia 47 vítimas e distúrbios metabólicos, 26. Onze pessoas eram obesas, e oito apresentavam pneumopatia. Seis pacientes sofriam de nefropatia e um de imunossupressão.

Cinquenta e uma pessoas faleceram em hospitais da rede pública do DF. O restante veio a óbito em hospitais particulares.

Incidência

Ceilândia, que concentra 16,3% de todos os óbitos do DF, segue como a região administrativa com maior número de mortes, com 1.080 vidas perdidas, 12 a mais do que o total dessa quarta-feira. Em seguida, aparecem Taguatinga (669) e Samambaia (498). Taguatinga registrou 11 mortes em 24 horas e Samambaia, cinco.

Quanto ao número total de casos, Ceilândia também lidera a lista, com 38.463 registros de pessoas infectadas. Em seguida, está o Plano Piloto, com 33.993 notificações da doença; e Taguatinga fica em terceiro lugar, com 28.429 infectados pelo novo coronavírus.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE