VIOLÊNCIA

Buscas por Lázaro Barbosa: policiais montam pontos de bloqueio na BR-070

Seguem as buscas da polícia por Lázaro Barbosa Sousa, 33 anos, suspeito de matar uma família no DF e de aterrorizar moradores de Goiás

Darcianne Diogo
postado em 14/06/2021 19:05 / atualizado em 14/06/2021 19:15
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press)

As buscas por Lázaro Barbosa Sousa, 33 anos, suspeito de matar uma família no Distrito Federal e aterrorizar moradores de Goiás continuam. Ao longo de toda esta segunda-feira (14/6), policiais montaram bloqueios em várias pontos da BR-070.

No KM 56, os policiais militares do Estado de Goiás fecharam parte da rodovia por mais de duas horas. "Estamos a todo o vapor para tentar localizá-lo (Lázaro). Essa é uma ação conjunta das forças de segurança. Só sairemos daqui quando o capturarmos", detalhou o major da PMGO Ricardo Neves.

Todos os automóveis são parados e revistados. "Estamos buscando em todas as partes. Os caminhões são muito importantes também, porque ele (suspeito) pode entrar em alguma carga e o motorista não se dar conta", detalhou o major.

Mais de 200 policiais e 80 viaturas estão posicionados no posto de Edilândia (GO), um distrito que fica entre Cocalzinho e Águas Lindas de Goiás. Até a mais recente atualização desta reportagem, o homem não havia sido preso.

Policiais usam drones, helicópteros e cães farejadores, além de fazerem buscas pela mata.

Entenda o caso

Após matar pai, mãe e os dois filhos na quarta-feira (10/6), Lázaro Barbosa Sousa voltou a agir e roubou uma chácara nas proximidades, onde teria rendido o caseiro, o dono da chácara e a filha dele, que teve de fazer o almoço enquanto ele assistia ao jornal na TV. Depois disso, nova invasão a uma residência, no Incra 9. No local, fez três pessoas reféns e obrigou duas delas a fumarem maconha.

Durante a madrugada de sexta-feira (11), mais uma atividade criminosa. Após roubar um carro, ateou fogo e abandonou o veículo na cidade de Cocalzinho (GO). A perseguição e os crimes continuaram durante o fim de semana.

Dono de extensa ficha criminal, Lázaro Barbosa de Sousa é suspeito de crimes brutais. Em abril do ano passado, após invadir uma chácara próxima a Santo Antônio do Descoberto (GO) e fazer quatro idosos reféns, ele teria desferido uma machadada na cabeça de um dos cativos. O homem não morreu, mas ficou com sequelas após a agressão.

  • Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia
    Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia Foto: Ed Alves/CB/D.A. Press
  • Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia
    Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia Foto: Ed Alves/CB/D.A. Press
  • Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia
    Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia Foto: Ed Alves/CB/D.A. Press
  • Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia
    Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia Foto: Ed Alves/CB/D.A. Press
  • Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia
    Policiais fazem buscas por Lázaro Barbosa em Goiás. Homem é acusado de cometer chacina e matar família no DF, em Ceilândia Foto: Ed Alves/CB/D.A. Press
  • Polícia divulgou a foto de Lázaro Barbosa de Souza, que teria cometido triplo homicídio - (crédito: PCDF/Divulgação)
    Polícia divulgou a foto de Lázaro Barbosa de Souza, que teria cometido triplo homicídio - (crédito: PCDF/Divulgação) Foto: Polícia Civil/Divulgação
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE