Pandemia

PMDF encerra festa com mais de 400 pessoas em Vicente Pires

Corporação informou que encontrou diversas pessoas sem máscaras, sem respeitar as regras de distanciamento social.

Pedro Marra
postado em 20/06/2021 00:20 / atualizado em 20/06/2021 00:25
 (crédito: PMDF/Divulgação)
(crédito: PMDF/Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) encerrou uma festa clandestina, na noite de sábado (19/6), em Vicente Pires, na rua 12, Chácara 141. A corporação informou que havia mais de 400 pessoas no local, que desrespeitaram os protocolos de segurança contra disseminação do novo coronavírus.

Depois de receber denúncias de quebra das medidas sanitárias de combate à covid-19, a Polícia Militar encontrou diversas pessoas sem máscaras e indo contra determinação das regras de distanciamento social.

A festa foi encerrada no mesmo momento pelo Grupo Tático Operacional (Gtop 37) e pelo Grupo Tático Motociclístico (GTM 37). A reportagem questionou a assessoria de imprensa da PMDF se algum dos organizadores da festa foram multados pela quebra de protocolo, mas não souberam comunicar.

Confira um vídeo da festa:

Eventos presenciais

Em 13 de maio, o GDF autorizou a volta de alguns eventos presenciais em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF). A autorização ocorreu após mais de um ano sem eventos com público.

Os eventos foram liberados para retornarem com 50% da capacidade total. O secretário da Casa Civil do DF, Gustavo Rocha, confirmou a autorização do GDF em coletiva de imprensa no Palácio de Buriti na tarde desta quinta-feira (13/5). "Os eventos que estão sendo autorizados são chamados eventos sociais, que dizem respeito a batizados, casamentos, aniversários e afins", declarou.

Festas, shows e eventos em boates, como ocorreu na festa clandestina de Vicente Pires, seguem proibidos. "O artigo 2º (do decreto) diz que ficam suspensos no DF eventos presenciais de qualquer natureza que exijam licença do Poder Público, como congressos, convenções, seminários, simpósios, feiras e palestras", acrescentou o chefe da Casa Civil, na época.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE