Violência

Exército lamenta morte soldado de 24 anos em emboscada em Ceilândia

Luciano Pereira da Silva foi assassinado com 18 facadas na última quinta-feira. A 27ª Delegacia de Polícia investiga o caso

Correio Braziliense
postado em 04/10/2021 17:18 / atualizado em 04/10/2021 17:19
Luciano foi surpreendido com as facadas enquanto visitava a namorada -  (crédito: PCDF/Divulgação)
Luciano foi surpreendido com as facadas enquanto visitava a namorada - (crédito: PCDF/Divulgação)

O exército lamentou, em nota, a morte do soldado Luciano Pereira da Silva, 24 anos, assassinado com 18 facadas na última quinta-feira (30/9). O pronunciamento do 13ª Esquadrão de Cavalaria Mecanizado declara que o crime foi “covarde” e a perda “irreparável”. O caso aconteceu em Ceilândia.

“É com imenso pesar que o 13ª Esquadrão de Cavalaria Mecanizado comunica a morte do soldado Luciano Pereira da Silva, jovem militar e companheiro de diversas jornadas aqui no Guardião do Planalto. O soldado Luciano foi vítima de um covarde atentado com arma branca e não resistiu aos ferimentos”, declara a nota.

O exército continua: “neste momento de perda irreparável, nós, da Cavalaria Mecanizada, prestamos solidariedade à família e aos amigos enlutados. Que Deus conforte o coração de todos”.

As investigações apontam que o soldado teve um relacionamento com uma mulher, que estava grávida dele. No entanto, a mesma mulher já havia se relacionado com o suspeito do crime, um homem de 23 anos que não aceitava o término do namoro e queria reatar.

A mulher era obrigada a manter relações com o acusado mesmo grávida do soldado. Na última quinta-feira (30/9), com ciúmes, o suspeito decidiu armar uma emboscada. Prendeu a mulher no quarto e, com o celular dela, mandou mensagem ao militar.

O soldado foi até a casa da ex-companheira e, no local, foi surpreendido pelas costas com 18 golpes de faca. O caso é investigado pela 27ª Delegacia de Polícia.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE