Saúde mental

Saiba onde buscar atendimento para transtornos mentais gratuitamente no DF

Ansiedade, depressão e diversos distúrbios podem ser tratados nas unidades básicas de saúde da capital e nos centros especializados da rede pública

Correio Braziliense
postado em 13/11/2021 23:59
 (crédito: editora de ilustração)
(crédito: editora de ilustração)

Durante a crise sanitária do novo coronavírus, os transtornos mentais se tornaram mais evidentes e atingiram grande parte da população. O isolamento social, somado ao medo em torno da doença e ao luto intensificaram os problemas de saúde mental. De acordo com a diretora de Serviços da Saúde Mental da Secretaria de Saúde (SES-DF), Vanessa Soublin, do começo de agosto do ano passado até este ano, houve um aumento no número de na gravidade dos casos.

Além do aumento, Vanessa destaca que houve uma mudança no perfil do paciente. Para prestar suporte a essa população, a rede pública de saúde do DF possui serviços especializados e multifatoriais para o tratamento psicossocial que se diferenciam de acordo com a gravidade do transtorno.

Os pacientes com demandas gerais e iniciais de saúde mental podem buscar ajuda em uma unidade básica de saúde (UBS) para avaliação e classificação do risco psicológico. “A UBS ordena o cuidado; se a pessoa precisar de um acesso mais diferenciado ou de um atendimento especializado, a própria unidade básica de saúde fará esse encaminhamento”, pontua Vanessa.

As ações oferecidas englobam atividades de prevenção e tratamento terapêutico, com apoio de equipes multidisciplinares. Os tratamentos especializados ocorrem em ambulatórios como o Centro de Orientação Médico-Psicopedagógica (Compp) e o Adolescentro, voltados para crianças e adolescentes, e nas unidades de Centro de Atenção Psicossocial (Caps), que atendem pessoas com sofrimento psíquico, assim como casos de uso abusivo de álcool e drogas.

Por último, há o Núcleo de Saúde Mental do Samu (Nusam), com atendimento 24h com assistência presencial e telefônica pelo 192. Pelo canal, são atendidas pessoas com sofrimento e transtornos mentais agudos, graves e persistentes, com agitação psicomotora, autoagressividade ou agressividade a outros.

Ao todo, a capital possui 18 centros de atenção psicossocial divididos em seis tipos de atendimento. O serviço público está inserido nas comunidades e funciona de porta aberta, sem a necessidade de encaminhamento para acolhimento. No ano passado, o Caps teve 156.295 atendimentos, e este ano, somente entre janeiro e julho, foram registrados 118.138 atendimentos.

Saiba Mais

Conheça como funcionam os diferentes tipos de Caps do DF:

  • Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (Capsi):
    Atendimento a crianças e adolescentes de até 17 anos, para casos de transtornos mentais graves, e até os 15 anos para pacientes que fazem uso de substâncias psicoativas.
    Endereços: Unidades no Plano Piloto (SMHN, Quadra 3, Ed. Compp), Taguatinga (QNF, AE 24), Recanto das Emas (Quadra 307, A/E 1, no Centro de Saúde 1) e Sobradinho (Quadra 4, AE, lote 6). Funciona de segunda a sexta, em horário comercial.
  • Caps I:
    Atendimento a pessoas de todas as idades e com sofrimento psíquico intenso, além de uso de álcool ou drogas.
    Endereço: Unidade em Brazlândia (Quadra 1, AE 2). Funciona de segunda a sexta, em horário comercial.
  • Caps II:
    Atende pessoas a partir de 18 anos com intenso sofrimento psíquico.
    Endereços: Unidades no Paranoá (Quadra 2, Conjunto K, AE 1, no Setor Hospitalar do Paranoá), Planaltina (Via W/L 4, Setor Hospitalar Oeste), Brasília (SCRLN 905, SAP 1), Taguatinga (QNA 39, AE 19, Taguatinga Norte) e Riacho Fundo (EPNB, Km 2, Granja do Riacho Fundo). Funciona de segunda a sexta, em horário comercial.
  • Caps III:
    Atendimento de pessoas a partir de 18 anos com sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes.
    Endereços: Unidade em Samambaia (Quadra 302, Conjunto 5). Funciona 24 horas, incluindo fins de semana e feriados.
  • Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas 2 (Caps AD II):
    Atende pessoas a partir de 16 anos com sofrimento psíquico decorrente do uso de álcool e outras drogas.
    Endereços: Unidades no Guará (QE 23, AE), Santa Maria (Quadra 312, Conjunto H), Sobradinho (AR 17, Chácara 14) e Itapoã (Anexo II, Complexo Administrativo do Itapoã). Funciona de segunda a sexta, em horário comercial.
  • Caps AD III
    Atende pessoas a partir de 16 anos com sofrimento psíquico decorrente do uso de drogas e álcool.
    Endereços: Unidades em Ceilândia (QNN 01, Conjunto A), Samambaia (QS 107, Conjunto. 8) e Brasília (SCS, Quadra 5, Bloco C). Funciona 24 horas, incluindo fins de semana e feriados.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE