Segurança no Trânsito

Dia Mundial em Memória das Vítimas do Trânsito terá abraço no Congresso Nacional

Ato acontecerá no próximo domingo (21/11), organizado pelo GDF em parceria com a ONG Rodas da Paz. O objetivo é lutar por mudanças na legislação e um trânsito mais seguro

Edis Henrique Peres
postado em 14/11/2021 21:06
 (crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino J?nior/CB/D.A Press)

O Comitê Intersetorial do Programa Vida no Trânsito, do Governo do Distrito Federal (GDF), em parceria com a Organização Não Governamental (ONG) Rodas da Paz, organiza, no próximo domingo (21//11), um ato em frente ao Congresso Nacional por mudanças na legislação de trânsito. A expectativa é reunir, pelo menos, 200 pessoas em um abraço simbólico em volta da sede do Legislativo federal.

O grupo começará a se reunir por volta das 10h. “Vamos começar a concentração de acolhimento em frente ao Congresso com os familiares ou as próprias vítimas com sequelas de acidentes. As pessoas podem levar objetos para honrar suas vítimas, como camisetas e bandeiras, e poderão gritar os nomes das pessoas perdidas”, explica Renata Aragão, coordenadora da ONG Rodas da Paz.

O encontro acontece no Dia Mundial das Vítimas do Trânsito, estipulado desde 2005 pela Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com Renata, o grupo pretende chamar atenção do Congresso para mudanças na legislação de trânsito. “O foco é o maior rigor na justiça nos crimes de trânsito, pois a sensação que os familiares possuem é de que os crimes não são severamente punidos. O infrator é obrigado a pagar algumas cestas básicas e fica um tempo sem dirigir, no entanto, existem casos de sinistros que há um dolo eventual, pois a pessoa trafega acima da velocidade, junta bebida ao volante e comete outras infrações que podem ser evitadas”, destaca.

A coordenadora da ONG Rodas da Paz salienta: “não são acidentes que acontecem, são sinistros e infrações”. Uma das medidas que o grupo pretende pedir é a diminuição da velocidade máxima nas vias urbanas. “Existem algumas velocidades que são incompatíveis com a vida. Nas vias urbanas, queremos pedir que seja estabelecido o máximo de 50km/h, pois assim é dado tempo para o motorista conseguir reagir e impedir ou minimizar o estrago de uma colisão. Nas vias mais movimentadas, com grande fluxo de pessoas, pedimos a diminuição para 30km/h”, explica.

A ONG lançará, durante o evento, uma petição pública para colher assinaturas e levar ao Congresso o documento com os pedidos de projetos que viabilizem essas medidas. “Queremos que algum deputado ou senador veja a nossa demanda e trabalhe em projetos de lei que atendam o que estamos pedindo”, pontua.

Saiba Mais:

  • Data: 21 de novembro
  • Horário: 10h
  • Endereço: Congresso Nacional
  • Organização: Comitê Intersetorial do Programa Vida no Trânsito em parceria com a ONG Rodas da Paz
  • Instagram: @rodasdapaz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE