Abelhas

Enxame de abelhas ataca jardineiro que podava árvore na 111 Sul

Profissional fazia poda de árvore quando sua máquina de trabalho bateu no coqueiro onde a colmeia se mantinha. A vítima, de 44 anos, foi encaminhado à uma unidade de pronto atendimento

Correio Braziliense
postado em 24/11/2021 22:36
Área da ocorrência foi isolada pelas guarnições presentes no local e um perímetro de segurança foi delimitado -  (crédito: Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal)
Área da ocorrência foi isolada pelas guarnições presentes no local e um perímetro de segurança foi delimitado - (crédito: Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal)

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) atendeu, na tarde desta quarta-feira (24), uma ocorrência envolvendo um ataque de abelhas na SQS 111, em frente ao Bloco E. O acidente, que aconteceu por volta das 15h35, deixou o jardineiro Vanilson Rodrigues, 44, ferido, com várias picadas e dores nos locais atingidos.

Segundo o CBMDF, o ataque aconteceu enquanto o profissional operava uma máquina de cortar grama e podava uma árvore, quando atingiu o coqueiro onde a colmeia de abelhas se estava. Por conta dos edemas, Vanilson precisou ser levado à UPA do Núcleo Bandeirante. Ele não apresentou nenhuma alteração respiratória ou cardíaca, que são sintomas graves após picadas de abelha.

A área da ocorrência foi isolada pelos militares, e um perímetro de segurança foi delimitado, impedindo que outras pessoas e animais passassem pelo local. De acordo com os bombeiros, no início da noite, as abelhas se dispersaram, possibilitando o fechamento da ocorrência. 

Orientações

Em situações semelhantes, as dicas do CBMDF incluem:

  • manter-se afastado do enxame das abelhas;
  • isolar o local, não permitindo o trânsito de pessoas ou animais;
  • evitar fazer barulho próximo a colmeias;
  • procurar abrigo, dentro de casas ou veículos, fechando portas e janelas;
  • evitar matar as abelhas, pois isso faz com que intensifiquem os ataques;
  • em caso de inchaço no local das picadas e dificuldades respiratórias, procurar atendimento médico.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE