PANDEMIA

Covid-19: DF atinge maior taxa de transmissão desde março de 2020

Índice de contágio chegou a 2,01 nesta segunda-feira (10/1), dia em que capital registrou média de casos de 1.430

Ana Isabel Mansur
postado em 10/01/2022 21:05 / atualizado em 10/01/2022 21:47
Média de infecções cresceu 1.458,4% em relação ao dado de 14 dias atrás -  (crédito:  Ed Alves/CB)
Média de infecções cresceu 1.458,4% em relação ao dado de 14 dias atrás - (crédito: Ed Alves/CB)

O Distrito Federal alcançou a maior taxa de transmissão da covid-19 desde março de 2020 nesta segunda-feira (10/1). De acordo com o boletim da Secretaria de Saúde (SES-DF), o índice mostra que cada grupo de 100 cidadãos transmite a doença para, em média, 201 pessoas.

O maior resultado de 2020 foi de 2,61 e ocorreu em 25 de março. No ano passado, o valor mais alto foi observado em 5 de março — 1,42. Com 2.775 novos casos registrados em 24h, o DF tem 1.430 de média móvel de infecções nesta segunda (10/1), número mais alto desde 8 de março de 2021.

A média de infecções cresceu 1.458,4% em relação ao dado de 14 dias atrás. O total de casos no DF soma 527.691, dos quais 508.405 (96,3%) são considerados recuperados.

Graças à vacinação contra a covid-19, as mortes em decorrência da doença não estão acompanhando o crescimento desenfreado do número de casos no DF. A SES-DF notificou apenas uma morte nesta segunda (10/1), ocorrida na última sexta-feira (7/1). A média móvel de óbitos na capital federal está em 2 — queda de 23% na comparação com o cálculo de 14 dias atrás.

O homem cuja morte foi registrada nesta segunda-feira (10/1) tinha 80 anos ou mais e sofria de pneumopatia e problemas no coração. Ele faleceu no Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE