Feriado /

Após onda de calor, Semana Santa pode ter chuvas e tempestades

Brasilienses que planejam programações ao ar livre devem ficar atentos a possibilidade de tempestades com ventania. Para quem vai acompanhar a Via Sacra no Morro da Capelinha é preciso ficar atento ao trânsito e acessos

Ana Maria Pol
postado em 13/04/2022 06:00
Quem for assistir a Via Sacra no Morro da Capelinha deve ficar atento aos alertas de chuva -  (crédito: Divulgação: agencia Brasília )
Quem for assistir a Via Sacra no Morro da Capelinha deve ficar atento aos alertas de chuva - (crédito: Divulgação: agencia Brasília )

Após uma semana de altas temperaturas e muito calor no Distrito Federal, a chuva deve marcar presença no feriado da Semana Santa. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para os próximos dias é de precipitações. Segundo o órgão, os brasilienses que planejam programas ao ar livre devem ficar atentos com a mudança do clima para não se frustrarem, além de redobrar os cuidados para evitar acidentes de trânsito.

De acordo com o meteorologista Cléber Sousa, esperam-se chuvas intensas até amanhã. "Veremos pancadas de chuvas e trovoadas isoladas, além de muitas nuvens no céu", diz. No fim de semana, a probabilidade cai. Ao contrário do Centro-Sul do Brasil, onde a massa de ar frio deve causar a diminuição brusca nos termômetros, em locais como Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul, o DF não sofrerá com o mesmo fenômeno. "As temperaturas vão ficar entre 17 °C e 25ºC. Até a última semana, chegamos a registrar máximas de 29ºC. Então, a queda acontece, mas não é muito acentuada", reitera.

Já a umidade relativa do ar, segundo Cléber, pode chegar a 45% nas horas mais quentes do dia. "A umidade continua alta, por isso chove, uma vez que qualquer aquecimento pode proporcionar pancadas de chuvas", explica. Diferente da semana passada, que foi quente e seca, e os brasilienses ficaram 20 dias sem precipitações.

O anúncio de temperaturas mais amenas anima quem pretende descansar no feriado. É o caso da dona de casa Júlia da Silva Araújo, 23 anos. "Tempo chuvoso em Brasília pede tranquilidade em casa, até porque a mudança do clima pode pegar a gente de surpresa", diz. Católica, Júlia diz que costuma aproveitar a Semana Santa para frequentar as missas e se preparar para a Sexta-Feira da Paixão. "Esse mês fez um calor terrível e completamente imprevisível. Então, honestamente, estou bem feliz com a previsão", reforça.

O volume de água estimado para o mês de abril é de 145,2 milímetros. Até então, Águas Emendadas foi a unidade que teve o maior registro, com 37mm. Em seguida vem o Paranoá, com 26mm; e o Gama, com 25,6mm. As menores taxas foram registradas no Sudoeste, com 1,2mm, e em Brazlândia, com 2,2mm. Junto com as chuvas, vem o risco das ventanias. Ainda ontem, o Inmet lançou um alerta amarelo, que indica perigo potencial de tempestades, e que deve durar até às 10h30 de hoje, podendo ser prorrogado.

O Tenente do Serviço de Operação Informação Pública do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, Renato Augusto, reforça que o ideal é seguir as orientações das autoridades. "Se não tiver jeito, e precisar fazer uso do carro, pare o veículo em locais que não têm risco de inundações, e evite estacionar embaixo de árvores ou redes elétricas, para evitar possíveis descargas atmosféricas", ressalta. Para aqueles que andam a pé, a dica é recorrer a abrigos firmes. "Não se abrigue em varandas, tendas, abaixo de redes elétricas ou de superfícies metálicas, porque pode ser perigoso", ressalta. Para aqueles que planejam ficar em casa, o tenente reforça: "Se a casa começar a inundar, o ideal é procurar um ponto mais alto e chamar, imediatamente, o Corpo de Bombeiros pelo 193".

Retomada da Via Sacra

Às vésperas da semana do aniversário de Brasília, a Via Sacra de Planaltina volta a ocupar o Morro da Capelinha, na sexta-feira, em formato presencial, a partir das 15h, com a encenação dos julgamentos e crucificação de Jesus Cristo. O fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa na ordem de R$ 800 mil garante o evento que completará 50 anos em 2023.

Interrompido por dois anos, por conta da pandemia da covid-19, o espetáculo Paixão de Cristo no Morro da Capelinha também será transmitido ao vivo pelo YouTube do Grupo Via Sacra. No local, haverá um telão de Led de 10x6m, que vai passar a teatralização do Domingo de Ramos e da Santa Ceia, a partir das 13h. A organização aguarda 100 mil pessoas ao longo do dia e cerca de cinco mil acompanhando o espetáculo de forma remota.

São 15 estações de cena e o momento mais esperado é o da ressurreição, quando por meio de efeitos especiais, o ator que representa Cristo parece flutuar no ar. O espetáculo tem 1,4 mil participantes.

Os espectadores que forem conferir a apresentação devem ficar atentos à organização do trânsito na cidade. O Departamento de Trânsito do DF vai controlar o fluxo em dois acessos pela DF-230. De acordo com a corporação, os pedestres e veículos credenciados seguirão por uma rota própria no primeiro. Já os ônibus e demais veículos terão entrada permitida pelo segundo caminho.

Os visitantes serão orientados por agentes a seguirem para um dos três locais destinados para estacionamento: um geral, outro para membros da produção e figurantes, e outro para pessoas com mobilidade reduzida e idosos. O local começará a ser sinalizado a partir das 6h. O evento deve seguir até às 22h e reunir 130 mil pessoas.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE