Televisão

WandaVision, série do Disney+, será uma ode às sitcoms

A primeira série diretamente ligada ao Universo Cinematográfico Marvel ainda não tem data oficial de lançamento no serviço de streaming

Correio Braziliense
postado em 10/11/2020 15:25 / atualizado em 10/11/2020 16:41
 (crédito: Disney+/Divulgação)
(crédito: Disney+/Divulgação)

O primeiro lançamento do Universo Cinematográfico da Marvel desde Vingadores: Ultimato, o seriado WandaVision teve mais detalhes revelados pelo portal internacional Entertainment Weekly. A série sobre o romance de Wanda Maximoff e Visão será baseada em sitcoms dos anos 1950 e 1990 e misturará a linguagem cômica caricata com o gênero de super-heróis. A produção ainda não tem data exata de lançamento, mas é a próxima grande estreia do Disney+.

A trama de WandaVision retratará um mundo ilusório criado pela Feiticeira Escarlate em que ela vive feliz com Visão. No entanto, esta ilusão sai do controle e a realidade vai se apresentando para os personagens que a vivem.

A nova série é dirigida por Matt Shakman, responsável por episódios de Game of thrones e Mad men, e escrita por Jac Schaeffer, roteirista de Viúva Negra. No elenco estão Elizabeth Olsen e Paul Bettany nos papéis de Feiticeira Escarlate/Wanda Maximoff e Visão. Completam os personagens importantes do elenco Kathryn Hahn, como Agnes; Randall Park, no papel de Jimmy Woo; e Teyonah Parris vivendo uma versão mais velha de Monica Rambeau, personagem já apresentada como criança em Capitã Marvel e com muita expectativa em volta como uma ligação com as outras histórias da Marvel.

Para dar o ar de sitcom, o diretor optou por gravar toda a produção em um estúdio em frente a uma plateia que reagiria, assim como em A feiticeira ou Friends. Alguns episódios também foram filmados em preto e branco e os atores foram instruídos para atuar de forma mais teatral. Os efeitos especiais também são temáticos em alguns momentos, utilizando as mesmas técnicas das séries de comédia dos anos 1950 e 1960 para fazer objetos flutuarem por exemplo. “A série é uma carta de amor a era de ouro da televisão”, explicou Jac Schaeffer ao veículo internacional.

O seriado terá seis episódios de uma hora cada e a princípio será no formato minissérie, em que os acontecimentos se resolvem todos neste tempo. A produção será a primeira de televisão a usar os personagens e fazer parte integrante dos eventos do Universo da Marvel e também influenciará no futuro dos filmes do estúdio. Agents of SHIELD e Agent Carter já usaram personagens dos cinemas, mas em uma história paralela não envolvida no cânone dos longas.

Uma das apostas para esta série é que ela apresentará o multiverso na Marvel. O processo de dimensões paralelas que se chocam e misturam personagens têm sido apontado como o futuro do estúdio para a fase 5 dos filmes e ganhou forças após a Disney adquirir a Fox e conseguir os direitos de heróis famosos da Marvel, como o Quarteto Fantástico e os X-Men. Por se passar em uma dimensão ilusória criada por Wanda, a série pode começar o conceito no Universo, ainda mais depois do estúdio confirmar a Feiticeira Escarlate como personagem importante para o longa Doutor Estranho no multiverso da loucura.

A série não era para ser a sequência direta de lançamentos desde o último filme dos Vingadores, antes deveriam ser lançados Viúva NegraOs Eternos e o seriado Falcão e o Soldado Invernal, mas com a pandemia os filmes foram adiados e WandaVision era a série mais próxima de ser finalizada e acabou sendo a próxima na fila de lançamentos.

Não foram revelados os quadrinhos que basearam a série, mas Dinastia M, no qual a Feiticeira Escarlate cria uma realidade alternativa em que mutantes e heróis vivem em uma utopia, e a série do Visão do quadrinista Tom King, no qual o androide constrói a própria família para viver “uma vida normal”, são especulados como possíveis referências para a nova história da Marvel.

Na entrevista para o portal internacional, Kevin Feige, chefe do Universo Cinematográfico Marvel, afirmou que é uma grande homenagem às sitcoms, mas os heróis não foram deixados de lado. “Se você tem acompanhado os 23 filmes que fizemos e atualizado das histórias da Fase 4, terão boas recompensas pela sua espera, quando tudo se revelar”, afirmou o chefe para a EW.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação