BBB

Arthur Picoli revela que se defez de carro após ser perseguido e ameaçado por haters

Em entrevista recente, o ex-BBB também falou sobre o relacionamento com Carla Diaz

Gustavo Soares - Especial para o Uai
postado em 12/08/2021 20:46 / atualizado em 12/08/2021 20:46
 (crédito: Arthur Picoli/Instagram/Reprodução)
(crédito: Arthur Picoli/Instagram/Reprodução)

O ex-BBB 21 Arthur Picoli relatou recentemente, em entrevista ao canal Rap77, que sofreu perseguições e ameaças após sua saída do reality show, o que o levou a doar seu próprio carro. 

"Eu dei o meu carro. Por causa de placa e etc. As pessoas me seguiam quando eu ia treinar. Me filmavam entrando na academia, depois eu saindo, entrando no carro, o carro saindo e elas indo atrás. Peguei o carro e vazei. A galera estava realmente atrás de mim. E eu não acreditava, achava que era adolescente da internet. E baseado em quê? O que eu fiz para isso? Ameaçaram minha mãe, meu sobrinho de 2 anos", contou.

O famoso também falou sobre o relacionamento com Carla Diaz, momento do reality que lhe rendeu muitas críticas do lado de fora. Arthur se diz arrependido por alguns comportamentos.

"Aqui fora a vida é boa, eu me dou muito bem. Há dois anos eu morava num distrito de três mil habitantes. Lá dentro tem nove câmeras só na cozinha, fora o que gente não vê. E, por ser uma pessoa famosa, é muito difícil. Nunca tinha ficado com ninguém famoso", iniciou ele.

"Não sabia nem como cantá-la. Acho que as pessoas tiveram uma visão um pouco deturpada da situação. Antes do paredão falso eu falei: 'Vamos nos afastar porque quem está comigo está saindo'. Só que a gente morava junto, não tinha como afastar. O que ia afastar era eliminação. E, quando a pessoa sai e você fica mal, isso te faz pensar. Eu errei, falei diversas besteiras, bobagens, como a gente fala aqui", completou.

"Se colocassem uma câmera na cara de todo mundo, todo mundo se ferra. Sobre o negócio de ajoelhar, ela já falou milhões de vezes que foi premeditado para mostrar que a gente estava jogando junto, e a galera taxa como uma coisa diferente. Igual falam do lance do "partiu" [resposta que Arthur deu a Carla]”, disse.

“Em momento algum eu fui seco, eu fiquei das 22h às 10h bebendo pra caramba, uma hora depois ela chegou na casa. Eu não estava nem de ressaca, estava bêbado ainda. E é meu jeito. As pessoas não aceitam o jeito das pessoas", contou Arthur.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE